Reunião em Brasília busca soluções para o custo da energia elétrica de Urussanga

Senador Esperidião Amin e a deputada federal Angela Amin apresentaram projeto de lei para compensar o impacto tarifário

- PUBLICIDADE -

Brasília

O alto custo da tarifa de energia de Urussanga, a mais cara de Santa Catarina e a quarta mais cara do Brasil, ganhou destaque em Brasília. O senador Esperidião Amin e a deputada federal Angela Amin se reuniram com o ministro Raimundo Carreiro, do Tribunal de Contas da União (TCU), além de assessores, representantes da Celesc, do Ministério de Minas e Energia e da Aneel para expor a situação de agricultores e empresários da cidade que suportam os valores praticados pela Empresa de Força e Luz de Urussanga Ltda (Eflul).

- PUBLICIDADE -

A reunião é resultado da audiência pública realizada em agosto do ano passado, pela Comissão de Economia, Ciência, Tecnologia, Minas e Energia da Assembleia Legislativa. “Na produtiva audiência com o ministro Carreiro, procuramos sensibilizar o TCU sobre a necessidade de uma rápida solução para o problema, objetivo perseguido pelos moradores atingidos, pelas autoridades municipais de Urussanga, por mim, pelo senador Esperidião e pelo deputado João Amin”, ressaltou Angela.

Para corrigir essa situação, a deputada apresentou um projeto de lei que busca estender às pequenas concessionárias de distribuição a subvenção criada para compensar o impacto tarifário causado pela pequena densidade das cooperativas de eletrificação rural de todo o país. O senador apresentou proposta no mesmo sentido.

Atualmente, a tarifa convencional dos consumidores residenciais da Eflul é de R$ 0,6448Q/KWh. Já a mesma tarifa cobrada pela Celesc é de R$ 0,470/kWh. Por sua vez, a tarifa cobrada pela Cooperativa Energética Cocal (Coopercocal), que tem área de concessão vizinha à EFLUL, é de R$ 0,468/kWh.

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O TN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.