Poder Judiciário e Alesc repudiam divulgação de conversa de deputado

Foto de conversa privada de Kennedy Nunes foi divulgada nesse sábado, dia 24

Arquivo Agência Alesc
- PUBLICIDADE -

Florianópolis

Uma nota oficial divulgada esta tarde pelo Núcleo de Comunicação do Poder Judiciário Estadual questiona a divulgação de mensagem em grupo particular do deputado Kennedy Nunes lamentou a opinião ali expressa, embora de caráter pessoal, externando reprovação.

- PUBLICIDADE -

A Associação dos Magistrados Catarinenses também emitiu nota oficial lamentando o episódio.

A Mesa Diretora da Assembleia Legislativa emitiu nota de repúdio pela divulgação da conversa privada depois de documentar que era em grupo familiar de WhatsApp.
Confira a íntegra da Nota do Poder Judiciário:

“O Poder Judiciário de Santa Catarina vem a público manifestar-se sobre a divulgação pela mídia, de mensagem privada de deputado integrante do Tribunal Especial de Julgamento, durante a sessão que apreciou a admissibilidade do pedido de impeachment do Exmo. Sr. Governador do Estado e da Exma. Sra. Vice-Governadora do Estado.

Embora seja questionável ética e juridicamente a divulgação de mensagem em grupo privado, sem autorização, em mídia aberta, e ainda que se entenda tratar de opinião de caráter pessoal, é de todo reprovável a qualificação pejorativa de membros do Poder Judiciário em razão de suas manifestações e votos, sobretudo quando consideradas as circunstâncias.

A despeito do incidente, a presidência do Poder Judiciário de Santa Catarina, por seu corpo diretivo, compreende que se trata de opinião estritamente pessoal, sem que represente manifestação institucional do Parlamento catarinense, e aproveita o ensejo para destacar a histórica harmonia e autonomia entre os poderes constituídos no Estado de Santa Catarina, bem como reafirma a atuação de forma independente dos Srs. Desembargadores e dos Srs. Deputados que compõem o Tribunal Especial de Julgamento”.

Fonte: Moacir Pereira, do ND+

Alesc também se pronunciou

A Assembleia Legislativa também repudiou o conteúdo.

Veja na íntegra:

“A Alesc repudia com veemência a quebra de sigilo pessoal e familiar cometida hoje pelo grupo NSC, no jornal do Almoço e também no portal, a pretexto de “matéria”, ao tornar pública a conversa do deputado Kennedy Nunes no seu grupo familiar de WhatsApp.

Nenhuma justificativa há para esse tipo de invasão em conversa estritamente privada. E nenhum objetivo cumpre a propagação dessa “informação”, senão o de buscar desmoralizar o homem público e espalhar a cizânia entre os Poderes constituídos.

O Poder Legislativo de Santa Catarina age e sempre agiu com transparência, respeito a todas as posições políticas e ideológicas e apreço à democracia e à liberdade de expressão. No entanto é preciso respeitar primeiramente os limites éticos da convivência em sociedade.

A “matéria” patrocinada pela NSC nada mais é do que afronta deliberada ao Legislativo e a todos os seus representantes.”, diz a nota de repúdio.

 

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O TN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.