Nova Veneza: Rivais no esporte. Unidos pela política

Pré-candidatos pelo PP de Nova Veneza, Ênio Milanez e Ângela Ghislandi querem olhar para o futuro

Foto: Heitor Araújo / TN
- PUBLICIDADE -

Thiago Oliveira

Nova Veneza

- PUBLICIDADE -

Nova Veneza é a Capital Nacional da Gastronomia Típica Italiana. Para os pré-candidatos do PP ao pleito municipal deste ano, Ênio Milanez e Ângela Ghislandi, a cidade deve continuar preservando a tradição. Mas ao mesmo tempo, com um olhar voltado para o futuro.

Integrantes da chapa pura do partido, oposição ao atual governo, a dupla já esteve em lados opostos. Mas no esporte. Ele, no comando do Caravaggio Futebol Clube. Ela, na presidência do Grêmio Esportivo Metropolitano. Mas se uniram em prol da cidade. “Tem um apelo popular muito grande de mudança em Nova Veneza. Tem uma vontade do povo de mudança. Nós sabemos que tem algumas coisas que tem que ser mudadas para melhor. Uma administração mais transparente. E a gente quer fazer uma administração um pouco diferente, mais voltada para as pessoas que mais precisam, para os pequenos. E temos muita coisa para avançar na saúde, que não está legal. Obras têm bastante, mas de qualidade muito questionável. Estamos detectando muitos probleminhas que a gente quer melhorar”, destaca o pré-candidato a prefeito.

“Fui sempre envolvida na comunidade, sempre muito apaixonada pela minha cidade, e ter a oportunidade de estar ao lado de uma pessoa como o Ênio, uma pessoa de uma honestidade, de um trabalho na comunidade, assim como eu, fez com que a gente abrisse mão de um sonho que estávamos vivendo para viver um outro sonho que é ver a nossa cidade cada vez maior, despontando no cenário em nível nacional, inclusive. Nova Veneza tem essa capacidade”, completa Ângela, que já atuou como secretária de Cultura e Turismo.

Foco no turismo

Para a dupla, Nova Veneza precisa avançar no turismo, além da gastronomia, fazendo com que os visitantes permaneçam na cidade, contribuindo com o setor hoteleiro e com o comércio. “A gastronomia é um turismo de chegada e saída. Tem que encontrar algo mais que comida. Que encontre uma ciclovia para poder andar de bicicleta, que tenha mais contato com a natureza, infraestrutura em cima disso. Cachoeira. Trilhas. A geografia de Nova Veneza é linda, mas pouco explorada”, avalia Milanez.

“Tem gente nova com vontade de fazer. Falta uma abertura da área do setor público, de sentar, conversar e trocar ideias. Se vem uma pessoa de fora visitar Nova Veneza, o que ela vai fazer? Vai chegar, se hospedar no hotel, almoçar na praça. E o que ela vai fazer sábado à tarde e domingo? Não é falta do que fazer? Mas de explorar. Falta uma central de atendimento ao turismo. Um app. A pessoa quando chega, que permaneça no município no final de semana, que vá deixar o dinheiro no município. Vá no centro, no mercado, vá na vendinha. Muito mais gente passa a ganhar com isso”, completa Ângela.

Em defesa do pequeno

Outro ponto defendido pelos pré-candidatos é a defesa aos pequenos produtores e ao interior do município. “Temos que valorizar mais o pequeno produtor. O básico a gente pode dar. Como uma boa estrada, por exemplo. A gente tem que administrar não para ganhar voto. A gente tem que administrar para melhorar a vida das pessoas. Temos que olhar para os pequenos. Vamos conversar com os grandes, mas olhando também para os pequenos”, afirma Milanez.

O pré-candidato a prefeito defende também a necessidade de avançar no agronegócio. “Poderia trazer um frigorífico para suínos, que hoje não existe. Pode agregar mais valor ao arroz, porque hoje vai tudo para fora. Fazer uma cooperativa. Tem a Coopersulca, a Cooperja. Poderíamos ter a Cooperativa de Nova Veneza. Porque além de armazenar o nosso arroz com mais qualidade, daria mais ganho ao produtor. Agregar um engenho de arroz com selo de Nova Veneza. Dá mais ganho e mais tranquilidade ao produtor”, exemplifica Milanez.

Tecnologia

Na questão das indústrias, Ângela defende a instalação de empresas de tecnologia, que não dependem muito da geografia. “Para uma indústria, Nova Veneza talvez não seja a melhor localização. Mas podemos trazer empresa que a localização não seja o fator principal. A questão de tecnologia, as startups não precisam de grandes espaços. São essas empresas que a gente traria ao município. Vai gerar emprego”, destaca a pré-candidata a vice. Precisamos transformar Nova Veneza, além da gastronomia, mas em uma cidade voltada para o futuro”, completa.

 

 

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O TN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.