Nacional: Secretário de Saúde do RJ deixa o cargo durante a pandemia

Decisão da exoneração se deu por conta do desgaste provocado por denúncias de fraudes na licitação para a compra de respiradores

Foto: Internet
- PUBLICIDADE -

Rio de Janeiro

O secretário de Saúde do Rio de Janeiro, Edmar Santos, foi exonerado do cargo na manhã deste domingo (17). A informação foi confirmada pelo jornalista Octávio Guedes, da GloboNews. A decisão do governador Wilson Witzel foi motivada por conta do desgaste provocado por denúncias de fraudes na licitação para a compra de respiradores.

- PUBLICIDADE -

No início do mês, o Ministério Público do Rio de Janeiro (MPRJ) e a Polícia Civil do RJ prenderam o ex-subsecretário estadual de Saúde, Grabriell Neves e mais três pessoas. Além de Gabriell, foram presos Gustavo Borges da Silva e Aurino Batista de Souza Filho e Cinthya Silva Neumann. Gustavo substituiu Gabriell Neves no cargo na subsecretaria de Saúde após sua exoneração, em 20 de abril.

O grupo é suspeito de ter obtido vantagens na compra emergencial de respiradores para pacientes de Covid-19 no estado. Na sua decisão, o juiz Bruno Ruliére, da Vara Criminal Especializada da Capital, diz que Gabriell e Gustavo atuaram, de acordo com as investigações, nos processos administrativos suspeitos.

Na quinta-feira (14), o governador usou sua rede social para se manifestar sobre as denúncias de irregularidades na pasta. “Apoio as investigações que estão sendo realizadas pelos órgãos de controle e que estão identificando irregularidades. É inadmissível que pessoas queiram cometer ilícitos, principalmente neste momento de pandemia e de luta pela vida de milhões de pessoas”, disse Witzel.

Com informações do site G1

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O TN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.