Morro da Fumaça: Dr. Juninho e Toninho focam na saúde

Candidatos de oposição defendem uma atenção especial às pessoas e a participação da comunidade nas decisões

- PUBLICIDADE -

Morro da Fumaça

Fazer com que Morro da Fumaça tenha a melhor rede de saúde pública de Santa Catarina. Esse é o principal objetivo de Dr. Juninho (MDB) e Toninho Patrício (PSDB), candidatos a prefeito e vice, respectivamente.

- PUBLICIDADE -

A dupla, que faz oposição ao atual governo, busca dar sangue novo à política de Morro da Fumaça. Moacyr Luiz de Costa Junior, ou Dr. Juninho, como é conhecido no município, é médico cardiologista. “Resolvi me candidatar a prefeito de Morro da Fumaça porque como médico, a gente ajuda as pessoas e eu acho que como prefeito, poderia aumentar esse horizonte e atingir ainda mais pessoas, principalmente na área da saúde, que precisam de um atendimento mais humano, ser respeitado com dignidade. Meu objetivo como prefeito de Morro da Fumaça é dar qualidade de vida para as pessoas. Fazer com que o povo tenha orgulho de viver em uma cidade com qualidade no atendimento na saúde, educação, segurança. Quero que Morro da Fumaça vislumbre um futuro promissor na área industrial, com apoio à agricultura. Mas a prioridade no meu governo é a área da saúde. A gente quer fazer um governo participativo, comunitário, escutando as pessoas. Ao lado das pessoas”, destaca.

Já o candidato a vice, o eletrotécnico, Antônio Patrício, o Toninho, também defende a necessidade de ouvir as pessoas, e de participar do processo político. “Eu já estou com 52 anos, uma estabilidade e não me sentia muito seguro de sair da minha zona de conforto. A família foi primordial e a população também. A população dizia: ‘Vai que tu é uma pessoa que tem capacidade, conhecimento e tu vai somar’. As pessoas que estão na política não dão o resultado que deveriam dar. E acho que enquanto as pessoas de bem não se envolverem, a política vai ter dificuldade de melhorar”, analisa.

Ações planejadas

Com a saúde como foco, o candidato a prefeito já destaca algumas ações que tomará, caso seja eleito no dia 15 de novembro. “Vamos criar o projeto mais saúde. Infelizmente existe muita carência na questão do atendimento médico e exames complementares em Morro da Fumaça. Vamos criar duas policlínicas em Morro da Fumaça. Uma em Estação Cocal e uma na região central, para que um paciente que chega no posto de saúde, seja direcionado a fazer exame complementar, voltar ao clínico geral e depois poder ser direcionando para o especialista. Tudo isso agilizando o tempo e também um bom atendimento, tanto dos médicos como dos outros servidores”, projetou.

Outro ponto destacado pelo candidato é a educação. “Sou médico por causa dos professores que foram quem me educaram, colocaram a semente na minha cabeça que um dia eu poderia chegar lá. E ficamos muito tristes, pois em gestões anteriores, no índice de desenvolvimento da educação básica, nós éramos destaque na Amrec e atualmente estamos nas últimas posições. Mas isso não é um problema do nosso quadro docente. Nossos professores são qualificados. Eles estão entre os melhores na qualificação da pedagogia. Falta dar qualidade de serviço para os professores desempenhar o papel”, afirma.

“Outro plano é o ‘mais creches’. A gente tem que zerar a fila de creches. É inadmissível uma mãe ter que acordar de madrugada do Loteamento Graziela e se dirigir ao outro lado da cidade para levar uma criança”, completa.

Indústria e geração de empregos

O candidato a vice destacou a necessidade de focar na indústria, e consequentemente, na geração de empregos. “Em Morro da Fumaça, foi comprada um área que seria destinada a uma área industrial. Há duas, três gestões atrás e continua lá parada. Não tem uma rua. É um descrédito da gestão pública. Tem que trazer uma área industrial na cidade, traz incentivo, mais possibilidade de emprego. Nosso índice de desemprego baixa. Já fomos forte na mineração. A mineração fechou. Fomos fortes na cerâmica. Hoje a maioria fechou. Precisamos crescer. Gerar mais empregos. Os nossos profissionais estão em Cocal do Sul, em Criciúma, em Urussanga. As pessoas têm a qualificação, e tem que buscar oportunidade nas cidades vizinhas. Tem quem investir na geração de emprego através das nossas áreas industriais”, disse.

Patrício destaca também a importância da formação de profissionais. “Conversando informalmente com um amigo que tem indústria, ele disse que em Morro da Fumaça precisa de mais técnicos e não tem. Precisa buscar fora. Aí se identificam dois problemas. Se não tem a mão de obra, a educação precisa melhorar. E também estão faltando indústrias de porte tecnológico na cidade para que haja a evolução da mão de obra”.

Cidade mais viva

Para Dr. Juninho, o governo precisa ouvir mais o seu cidadão. “Tem que dar ouvido às pessoas. O prefeito tem quem chegar até os bairros. As pessoas têm que ter livre acesso ao prefeito. Criar conselhos para ouvir as propostas, as prioridades daquele bairro, daquela rua. Ver o que mais carece de cuidado em cada região. Pode não sanar todas as prioridades. Mas interagindo com as pessoas, vê o que é fundamental em cada região”, analisa.

“A gente conversa muito que a cidade precisa ser mais viva, ter mais alegria. Fomentar a cultura, o lazer, o esporte. Criar o parque municipal da juventude fumacense. E em Estação Cocal, um parque de esportes. Parques com pista de corrida para atletismo, ciclismo, área de lazer para piquenique, palco para apresentações multiculturais, desfiles, enfim, uma área de lazer para todas as idades. Temos que cuidar do maior valor, que são as pessoas. Dar qualidade de vida para o povo fumacense”, completa o candidato a prefeito.

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O TN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.