Leilão definirá concessão da BR-101 Sul

Três empresas estão na disputa pela operação da rodovia federal pelos próximos 30 anos

- PUBLICIDADE -

Thiago Oliveira

Criciúma/São Paulo

- PUBLICIDADE -

Está marcado para a manhã desta sexta-feira, o leilão de concessão da BR-101 Sul. Mesmo com os inúmeros pedidos das lideranças regionais para que o processo fosse rediscutido, incluindo uma tentativa junto ao Tribunal de Contas da União (TCU) para suspender o edital, o Ministério da Infraestrutura confirmou para as 10h, na B3, sede da Bolsa de Valores, em São Paulo, a abertura dos envelopes que definirá a empresa que irá operar a rodovia federal pelos 30 anos.

Três empresas estão na disputa pela concessão do trecho de 220,4 quilômetros, que vai que vai de São João do Sul, nas proximidades da divisa com o Rio Grande do Sul, até Paulo Lopes, na Grande Florianópolis. As propostas foram entregues pelos grupos CCR e EcoRodovias, ambos de São Paulo, e pelo Consórcio Way, liderado pela Global Logistic Properties (GLP), com escritórios em São Paulo e Rio de Janeiro. A Arteris, controladora do trecho norte da BR-101, desistiu de participar do leilão.

O edital prevê a tarifa-máxima de pedágio de R$ 5,19 e o vencedor será aquele que oferecer o menor valor. Segundo o Ministério da Infraestrutura, o deságio pode chegar a 50%. Como comparação, o grupo CCR, que está na disputa, venceu o leilão da Rodovia de Integração do Sul (SIS), que engloba o trecho gaúcho da BR-101, com um deságio de 40,53%, baixando dos R$ 7,24 do valor base, para uma tarifa de R$ 4,30.

Além do pedágio instalado em Palhoça, está prevista a instalação de outras quatro praças: Laguna (quilômetro 298), Tubarão (quilômetro 346, no limite com Treze de Maio e Jaguaruna), Araranguá (quilômetro 408, no limite com Maracajá), e São João do Sul (quilômetro 460, no limite com Passo de Torres).

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O TN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.