Içara: Alex Michels se apresenta como alternativa na política

Candidato pelo PSD quer, ao lado e Beatriz Vargas (PSB), uma cidade voltada ao empreendedorismo e turismo

Alex Michels compõe base aliada à atual gestão na Câmara (Foto: Georgia Gava/TN)
- PUBLICIDADE -

Alex Michels (PSD) e Beatriz Vargas (PSB) propõem uma Içara empreendedora, turística e com qualidade de vida. O vereador, que já foi presidente da Câmara Municipal tem uma trajetória prévia à política partidária voltada ao ramo empresarial, apresenta-se como uma alternativa “ao que já está há 25 anos no poder”.

O debate eleitoral foi intenso em Içara desde o período de formação das chapas. Integrante da base de apoio de Murialdo Gastaldon na Câmara de Vereadores, Michels diz que sua candidatura é uma oposição ao que foi definido pelo MDB, partido do prefeito durante as convenções.

- PUBLICIDADE -

Via política

“A gente faz oposição ao nome que o MDB escolheu (para o pleito eleitoral), em que o próprio partido não agregou de forma totalitária. A oposição não é somente ao que está acontecendo na parte eleitoral, mas ao que pode acontecer no ano que vem. Temos uma condição de falar dos pontos positivos do governo, mas também os que podem ser melhor. Por isso colocamos uma alternativa para a cidade”, aponta Michels.

Com base empreendedora, o candidato a prefeito pelo PSD apresenta inicialmente as propostas para o setor econômico do município. “A gente vai fazer uma Secretaria de Desenvolvimento Econômico robusta. Criaremos um instituto de tecnologia e inovação, que será responsável pelo programa Acelera Içara, com algumas políticas públicas de atração das grandes empresas e fomentar as empresas existentes a crescer”, diz o candidato.

A candidata a vice, Beatriz Vargas, também uma empreendedora, mas com atuação forte em causas sociais no bairro Esplanada, de onde vem, citou o projeto da chapa para o auxílio aos Micro Empreendedores Individuais (MEIs). “Nosso incentivo é criar um fundo para que essas microempresas consigam, através de um curso de capacitação de quatro meses, que vai dar toda a noção de como administrar a empresa, acessar um empréstimo que vai ser subsidiado, com fluxo de caixa para praticamente um ano inteiro”, aponta Beatriz.

Fundo avalista

De acordo com Michels, parte desse fundo avalista será recheado com R$ 1 milhão da prefeitura, verba que será economizada, segundo o candidato, com a redução de 1% da folha de pagamento do município ao ano, e de R$ 20 milhões em parceria com o Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul (BRDE).  “O microempreendedor vai poder buscar, com 12 meses de carência, 24 meses para pagar com 8% ao ano de juros”, projeta.

Através de estudos socioeconômicos e com um “planejamento estratégico de 20 anos, mas pensando nos próximos 50”, está nos planos de Michels, se prefeito, implantar uma espécie de complexo voltado ao turismo sustentável e à expansão industrial.

“A região norte da cidade tem um potencial gigantesco. Do lado esquerdo da BR-101 uma grande área industrial e do lado direito o grande parque ambiental. Transformar aqueles 211 hectares de mata nativa em um parque ambiental e aos fundos da mata abrir aqueles lagos e transformar em uma grande lagoa. Teremos uma nova fronteira de desenvolvimento de Içara. De um lado indústria que gera riqueza e do outro o turismo sustentável que também gera riqueza”, detalha Michels.

Educação empreendedora

Na educação, o projeto da vice Beatriz Vargas é a abertura de creches que atuem no ano inteiro. “A partir da maternidade a gente consegue compreender a quantidade de mulheres que sai do mercado de trabalho após ter filhos, pela falta de assistência e suporte”, justifica Beatriz.

Michels projeta também o desenvolvimento da educação empreendedora, que funcionou como projeto piloto no ano passado em Içara. “As crianças plantam, colhem, fazem as contas de quanto custou plantar, por quanto venderam e veem se tiveram lucro. O empreendedorismo usa as disciplinas que já existem, voltadas com a visão que ela terá no futuro”, acrescenta o candidato.

Saúde e infraestrutura

Na saúde, a chapa PSD/PSB aposta no que se pode chamar de uma “despolitização” da área.

“Já lançamos a nossa secretária de Saúde para não ter vinculação partidária. Ela é funcionária de carreira do município, uma profissional competente e que trabalha há 18 anos na rede, sabe o que fazer. Lançamos isso porque entendemos que saúde não pode ser usada para fazer política partidária”, diz Michels.

Segundo o candidato, será um desafio manter o ritmo na infraestrutura empregado pela atual gestão municipal. “O município tem ainda a capacidade de contrair mais R$ 80 milhões em

financiamento para investimento. Queremos diminuir despesas e aumentar receitas e temos no plano de governo um pacote de R$ 20 milhões de obras estruturantes, nos bairros e na área rural”, conclui.

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O TN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.