Forquilhinha: Um governo para as pessoas

Candidato à prefeitura de Forquilhinha, Neguinho buscará mais respeito aos moradores e uma gestão pensando no bem comum

- PUBLICIDADE -

Tiago Monte

Forquilhinha

- PUBLICIDADE -

Uma nova alternativa ao governo que se instalou em Forquilhinha há 20 anos. Assim se define a chapa liderada por José Cláudio Gonçalves, o Neguinho, e que tem Valcir Antonio Matias, o Chile, como candidato à vice. A coligação de PSD-PDT-DEM-PT e Republicanos preza por mais respeito ao cidadão da cidade e por uma administração que “olhe mais no olho das pessoas”. “A nossa cidade tem tudo para dar certo, precisa de uma administração que olhe mais no olho das pessoas, que respeite mais as pessoas, que compartilhe as ideias e as decisões pensando sempre no bem comum. Vamos atender a todos sem discriminação: nos bairros e na agricultura, inclusive”, comenta Neguinho.

Aos 54 anos, o candidato já ocupou várias funções públicas e hoje atua na iniciativa privada. “Desde 2014, trabalhando em consultoria e assessoria empresarial e tributária de empresas de Santa Catarina, Paraná e Rio Grande do Sul”, ressalta Neguinho.

Ele destaca que o poder público municipal está desgastado e a cidade está em queda na arrecadação.“O município de Forquilhinha está sendo governado, há 20 anos, por um grupo político que desgastou muito e se apoderou da cidade. Nossa cidade tem muitas demandas sociais, está empobrecendo. Forquilhinha, em 2000, era a 28ª arrecadação de Santa Catarina. Hoje, 20 anos depois,  a cidade é a 57ª arrecadação. Nós perdemos 29 posições em 20 anos. Perdemos duas minerações de carvão e empresas que estão se afastando da cidade, pois não há apoio por parte do poder público”, comenta.

Enxugamento da máquina pública

A candidatura de Neguinho tem um projeto claro de enxugamento da máquina administrativa. “Hoje, Forquilhinha tem 12 secretarias. Nós vamos trabalhar com a metade. Vamos trabalhar com, pelo menos, a metade dos comissionados, cargos de confiança, que hoje tem na prefeitura. A gente vai poder economizar”, diz. “Vamos administrar bem os recursos públicos, economizando o máximo, gerindo bem e trazendo novos investimentos para que a gente possa melhorar a cidade de vida dos cidadãos da nossa cidade”, completa.

Neguinho defende a obtenção de novos investimentos para a cidade, que, segundo ele, está parada. “Por isso, a criação de dois núcleos industriais: um na área remanescente, nas proximidades do aeroporto, outro próximo à divisa com Maracajá. Na Santa Líbera, uma incubadora de empresas para que as empresas possam ser planejadas, projetadas e gerem emprego e renda. Na divisa com Maracajá, aproveitando a Serra da Rocinha, pavimentação da Jacob (Westrup) e as proximidades que temos”, pontua.

Investimento em um pronto atendimento 24 horas

Na saúde, uma das bandeiras de Neguinho e Chile é o funcionamento do pronto atendimento por 24 horas. “A primeira coisa que precisamos é um pronto atendimento 24 horas. Vamos projetar a construção de um hospital, mas precisamos do pronto atendimento com aparelho de raio-x e ultrassom. Isso é primordial, até porque já não se admite não ter isso na cidade”, comenta Chile.

O custo da operação é considerado alto.“Nosso pronto atendimento custa 240 mil por mês. Um absurdo. E não se tem 24 horas. Se gasta muito com a saúde em Forquilhinha e se tem pouca resolutividade. A questão é de gestão. Acreditamos que conseguimos melhorar”, diz o candidato a vice-prefeito. “Tem um detalhe: não adianta a pessoa ter um número e chegar na hora da consulta e não ter requisição de exames, medicamentos e médicos especialistas”, completa Neguinho.

Uma melhor remuneração aos professores

Neguinho revisará o plano de cargos e salários dos servidores públicos da educação. “Na década de 2000, Forquilhinha tinha o maior salário da Região Carbonífera. Hoje, nosso salário está muito abaixo de Criciúma, Içara e Nova Veneza. Professores de Forquilhinha desistem do concurso público para trabalhar em outras cidades. Temos que corrigir essa distorção conversando com o sindicato, os funcionários e revisar todo o plano”, diz.

As creches funcionarão 12 meses por ano. “As mães não pegam férias necessariamente em dezembro ou janeiro. Vamos criar um programa de educação integral e estamos conversando a melhor forma de fazer. Vamos tirar as pessoas de risco”, ressalta.

Aeroporto passará por revitalização

O aeroporto Diomício Freitas não será abandonado por Neguinho. “Nós já tomamos a decisão, com o conselho político, de revitalizar o aeroporto, que hoje precisa de um investimento de 20 a 30 milhões de reais. Nossos equipamentos e pistas estão sucateados”, comenta. “Nós não vamos deixar morrer o aeroporto e vamos em busca, com o governo do Estado, da revitalização do aeroporto. Existe um grupo de empresários de Criciúma que vai lutar pela volta dos voos comerciais, mas isso só é possível com a revitalização. Vamos lutar pelo investimento com o Governo do Estado”, completa.

A construção de uma usina de asfalto para Forquilhinha está no radar dos candidatos. “Se gasta um milhão de reais para fazer o quilômetro de asfalto. Com esse mesmo valor, faremos perto de três quilômetros. Isso faz render três vezes mais ruas asfaltadas, com o mesmo dinheiro, e as pessoas pagarão três vezes menos para as melhorias”, diz Chile.

Para o candidato a vice-prefeito, os atuais gestores municipais estão acomodados e se acham “os donos da cidade”. “Eles (atuais prefeito e vice) estão com preguiça e desmotivados. O funcionário público está desvalorizado e esquecido por 20 anos. O partido que lá está deu muito poder a quem é do partido e os funcionários públicos de carreira estão esquecidos e desmotivados. O chefe deles ganha o dobro e não sabe fazer nada. Isso é uma realidade no município. Precisamos motivar o funcionário público”, finaliza Chile.

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O TN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.