Experiência em favor de Criciúma

Rodrigo Minotto (PDT) quer governar a cidade de forma convergente, equilibrada e ouvindo todos os setores da sociedade

Foto: Guilherme Cordeiro/TN
- PUBLICIDADE -

Tiago Monte
Criciúma

Um projeto que contempla a convergência, com equilíbrio e ponderado. Essa é a ideia de Rodrigo Minotto (PDT) para governar Criciúma, caso ele seja eleito no dia 15 de novembro. O candidato tem como vice o cantor Neguinho, em uma chapa pura do partido. Deputado estadual reeleito em 2018, Minotto acredita que é ouvindo a sociedade que o prefeito poderá desenvolver Criciúma. “Sou uma pessoa que sabe respeitar as diferenças. É ouvindo os segmentos e entidades, sejam elas privadas, públicas ou do terceiro setor, que a gente pode trabalhar juntos para o desenvolvimento da nossa cidade. Quem não tiver uma visão aberta de mundo, vai ficar dependendo só de ações específicas da cidade de Criciúma. Nós temos que vender Criciúma não somente para o nosso Estado e para o nosso país, mas para o mundo”, destaca o candidato.

- PUBLICIDADE -

Para Rodrigo, Criciúma precisa retomar o crescimento econômico e social. “É inadmissível que nós tenhamos mais de 20 mil famílias em Criciúma vivendo em vulnerabilidade social. Isto é algo que nos preocupa. Nós precisamos dar oportunidade para que estas pessoas mudem a sua vida e o seu status social para melhor”, diz.

Minotto está no PDT há 27 anos e se orgulha de nunca ter mudado de partido político. “Comecei a minha militância partidária em 1993, tive a oportunidade de ocupar funções importantes que me deram experiência na vida pública como superintendente do Ministério do Trabalho e Emprego e chefe de gabinete de um Ministro de Estado. Em 2014, me tornei deputado. Fui o deputado mais votado de uma coligação com mais de 50 candidatos a deputado estadual. Tive a felicidade de ser reeleito em 2018”, lembra.

Um projeto voltado à educação Rodrigo sustenta a campanha a prefeito de Criciúma em três pilares: desenvolvimento social e humano, desenvolvimento econômico e o desenvolvimento urbano. Dentre as ideias se destaca a educação. Minotto não admite o número apresentado pelo município no Índice de Educação Básica (Ideb). “Nós não podemos admitir que o índice do Ideb está em 162 dos 295 municipios do Estado. Nós temos que qualificar e profissionalizar os jovens e adolescentes para a inclusão no mercado de trabalho. Nós temos que dar oportunidade a essa juventude de ter uma qualificação no ensino técnico para que ele possa ser incluído”, destaca.

Minotto também quer implantar a escola em tempo integral desde o ensino Básico até o Fundamental.  “A gente quer implementar uma educação pública com cada vez mais qualidade. Valorizando os professores e todas as crianças que estudam na rede pública municipal para que elas tenham motivação de aprender. Nós temos muitos gênios em Criciúma que precisam ter oportunidade de ter uma qualificação melhor. Às vezes não tem essa possibilidade porque não tem estrutura financeira para isso. Esse é um eixo fundamental”, comenta.

Volta ao protagonismo Estadual

O candidato pretende retomar o crescimento de Criciúma e fazer com que a cidade apareça entre os primeiros colocados em Santa Catarina.“Nós não podemos admitir que, em Criciúma, nós tenhamos um saldo negativo de mil e dez empregos, em oito meses desse ano, enquanto um município ao lado da nossa cidade teve um saldo positivo de 495 empregos”, pontua. Minotto quer fazer que Criciúma seja a cidade do conhecimento. “Onde a gente possa agregar valor ao salário do trabalhador. Trazer empresas, sejam indústrias, comércios ou serviços”, comenta.

Minotto quer valorizar o empregador de Criciúma. “Temos que trazê-los para dentro do contexto municipal e entender quais as necessidades eles têm e não estão sendo atendidas. A desburocratização, os incentivos precisam ser apresentados. Temos que atrair novas empresas, oportunizando espaço de terra. Fazer um estudo sobre um novo plano diretor que identifique as áreas industriais, comerciais e residenciais do município. Isso está defasado”, comenta.

Saúde mais resolutiva e humana

O candidato diz que a prestação de serviços de saúde, em Criciúma, precisa ser mais humana e resolutiva. “Precisamos capacitar e qualificar os profissionais da saúde para que eles tenham um atendimento de forma mais resolutiva. É inadmissível que a gente encontre uma quantidade enorme de consultas e exames represados, sendo que podemos fazer parcerias com o CIS-Amrec”, aponta.

Para Minotto é possível fazer parcerias para viabilizar ações de saúde. “A gente pode fazer contratos dentro de todos os princípios da administração publica preservados, evidentemente, como tem que ser. A gente vai fazer ações fora do horário normal do expediente. Poderíamos fazer um limpa fila, em parceria com as entidades de Criciúma, para exames de imagem e consultas”, comenta.

A retomada da cultura do esporte

Com Neguinho como candidato à vice, Minotto quer contemplar duas áreas que ele considera esquecidas na cidade: cultura e esporte. “Nós precisamos revitalizar essas duas políticas públicas de Criciúma e o Neguinho será um grande parceiro nessas ideias e ações porque ele tem um grande relacionamento nesta área. Pessoas que querem contribuir com atitudes, ideias e propostas, a gente vai ouvir e agir em conjunto”, comenta. “O Neguinho tem muito relacionamento com pessoas do meio empresarial, comércio e muitos contatos. Ele é um cara do bem, de coração grande. Para ser político hoje, tem que ter no coração o sentimento de servir as pessoas e isso ele tem”, finaliza Minotto.

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O TN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.