Câmara de Criciúma devolve mais de R$ 8 milhões aos cofres do Município

A devolução é, de acordo com o presidente da Câmara, Miri Dagostim (PP), a maior da história do Município

- PUBLICIDADE -

Criciúma

A Câmara de Vereadores de Criciúma devolveu, na manhã desta sexta-feira (03/01), R$ 8.187.207,75 aos cofres da prefeitura. O valor é resultado da economia feita pelo Legislativo durante todo o ano de 2019. A devolução é, de acordo com o presidente da Câmara, Miri Dagostim (PP), a maior da história do Município.

- PUBLICIDADE -

Conforme Dagostim, a economia é soma de um trabalho que iniciou junto da atual legislatura, ainda em 2017. “Com o apoio dos vereadores chegamos a este montante tão significante. Por isso, precisamos economizar cada vez mais para que o cidadão tenha mais qualidade de vida, seja em saúde, educação ou infraestrutura”, ressalta o presidente.

O prefeito Clésio Salvaro (PSDB) aponta que a devolução, por meio da economia do duodécimo repassado ao Legislativo, demonstra o grau de responsabilidade e maturidade dos vereadores. “Esse é um trabalho, de modo muito especial, da mesa diretora, que soube economizar. Na verdade, precisamos lembrar que este dinheiro é do contribuinte, que paga os impostos e taxas, e que retorna para que possamos investir”, destaca Salvaro.

De acordo com o prefeito, o Governo Municipal utilizará a verba para pagar contas que já foram feitas e investimentos, sobretudo na saúde. “Já investimos muito. Fizemos novas Unidades Básicas de Saúde, finalizamos a Unidade de Pronto Atendimento, a UPA, da Próspera e estamos fazendo mais outra UPA. Resolvemos, também, o problema do Hospital Materno-Infantil Santa Catarina, que teve a digital da Câmara de Vereadores”, acrescenta.

A educação deve ser outra área contemplada, especialmente na reforma de escolas.

O duodécimo é o repasse feito pelo Poder Executivo ao Poder Legislativo. Atualmente, a Câmara de Criciúma recebe 5% do orçamento do Município ao ano.

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O TN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.