SC: Estado com futuro incerto

Leia a coluna completa no Jornal Tribuna de Notícias

- PUBLICIDADE -

Não há Piton ou a mais qualificada cartomante que possa hoje prever o que vai acontecer em Santa Catarina neste final de ano. O cenário, que já era imponderável nestes meses turbulentos, misturando pandemia com denúncias de corrupção, tornou-se ainda mais nebuloso com a operação da Polícia Federal, cumprindo mandados determinados pelo Superior Tribunal de Justiça, a requerimento do Ministério Público Federal.

O governo da “Nova Política” está escrevendo as páginas mais tristes da história política do Estado. Começa por iniciativas contestadas pelas forças políticas e econômicas do Estado desde os primeiros meses, seguiu por um inexplicável isolamento total na Casa da Agronômica, avançou ao dar as costas para prefeitos, deputados e representantes da sociedade civil, o desprezo pela imprensa. E culminou com esta visita inédita da Federal na residência oficial, pela primeira vez na história.

- PUBLICIDADE -

A operação não condena ninguém. Ao senhor Carlos Moisés continua prevalecendo a presunção de inocência, porque sequer está indiciado em inquérito policial.

Contudo, o impacto político da operação é demolidor, arrasador. E compromete sua atuação na chefia do Executivo de forma irrecuperável, ainda que na frente as acusações de que está sendo alvo sejam descartadas. O governador reiterou que é inocente e que não participou da compra dos respiradores e muito menos autorizou o pagamento antecipado.

A imagem entre os catarinenses, porém, está mortalmente ferida.

O conteúdo completo você acompanha na edição impressa do Jornal Tribuna de Notícias ou no TN Digital. Leia esta e muitas outras colunas, ligue para o (48) 3478-2900 e assine!

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O TN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.