Jogo-treino

Leia a coluna completa no Jornal Tribuna de Notícias

- PUBLICIDADE -

O Criciúma faz nesta quarta-feira um jogo-treino a pedido do técnico Itamar Schulle. Contra o Camboriú, de Mauro Ovelha, o Tigre terá a oportunidade de fazer testes importantes para a reta final da primeira fase da Série C. É grande chance de Itamar usar o zagueiro Helder, o volante Marino e o meia Felipe Menezes. Esses novos nomes do Tigre deverão ganhar condição de jogo até a próxima segunda-feira, dia do duelo contra o São Bento, em Sorocaba. Esses jogadores terão a responsabilidade de classificar o Criciúma a segunda fase. Não há mais espaço para erros no Majestoso. Quem chega agora é para resolver os problemas e querendo ou não é um peso que precisa ser dividido com a comissão tecnica, afinal essas peças estão chegando a pedido do treinador, e também com os outros jogadores que já estão há mais tempo no clube. A partida começa às 15h30, no Heriberto Hulse, com acesso da imprensa permitido, mas com portões fechados ao torcedor.

Gilson Pinheiro 

- PUBLICIDADE -

Empresário criciumense Gilson Pinheiro irá ajudar na reconstrução do Metropol. Em conversas com o presidente José Carlos Vieira, o China, Pinheiro decidiu colaborar com melhorias no estádio do clube, auxiliando assim no projeto de retomada do Metropol no futebol profissional. Recentemente, Pinheiro contribuiu com o Próspera e também com o Criciúma, neste ultimo com uma rapida passagem que só não foi maior por incompatibilidades com o presidente Jaime Dal Farra. Gosta do futebol e está ai para colaborar com a região mineira.

O conteúdo completo você acompanha na edição impressa do Jornal Tribuna de Notícias ou no TN Digital. Leia esta e muitas outras colunas, ligue para o (48) 3478-2900 e assine!

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O TN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.