Descaracterizado e obrigado a vencer

Leia a coluna completa no Jornal Tribuna de Notícias

- PUBLICIDADE -

Depois de iniciar bem a competição, o jejum de três jogos sem vitória e a derrota da última rodada renderam a pressão por uma recuperação ao Criciúma, no jogo desta sexta-feira, dia 25, contra o São José-RS, no Heriberto Hulse. Uma vitória pode recolocar o Tigre no G-4 e bem colocado na briga por uma das quatro vagas a próxima fase. Mas um novo tropeço colocará uma pressão praticamente insustentável em cima do técnico Roberto Cavalo. O Tigre terá mudanças nas laterais e por enquanto só confirmada a entrada de Bruno Oliveira na esquerda. Será um time bastante diferente, sem entrosamento e com a obrigação de vencer. Talvez, com todo esse cenário, seja o jogo mais difícil da Série C até agora.

Polêmica 

- PUBLICIDADE -

O Flamengo não aceita entrar em campo contra o Palmeiras, no final de semana, em jogo válido pelo Brasileirão. O clube carioca sofre com um surto de coronavírus no elenco, onde 16 jogadores e o técnico Domènec estão positivados para à Covid-19. A direção do Mengo pede o adiamento da partida. Penso que existe um protocolo e o Fla tem que jogar com o que tiver em mãos. O campeonato não pode parar por causa de um time. Faz o protocolo, realiza os testes e separa quem está apto para jogar. O Palmeiras que jogar.

Alívio 

Uma informação leva um pouco de alívio ao sofrido coração do torcedor do Cruzeiro. Com a possibilidade de um rebaixamento à Série C, em virtude de uma dívida da Raposa com um clube árabe, no valor de mais de R$ 5 milhões, pelo empréstimo do volante Denilson, ainda em 2016, a informação de que a FIFA suspendeu o processo é um alento e tanto ao torcedor cruzeirense. Agora é focar nas quatro linhas e não fazer mais dívidas desnecessárias.

O conteúdo completo você acompanha na edição impressa do Jornal Tribuna de Notícias ou no TN Digital. Leia esta e muitas outras colunas, ligue para o (48) 3478-2900 e assine!

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O TN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.