União em família reacende verdadeiro significado do Natal

Período é marcado por renovação, esperança para dias melhores e a importância do nascimento de Jesus Cristo

Foto: Guilherme Cordeiro/ TN

- PUBLICIDADE -

Geórgia Gava

Criciúma

- PUBLICIDADE -

Natal é tempo de partilha, celebração e agradecimento. Em um ano totalmente atípico, com muitas dificuldades e novos desafios, há motivos de sobra para celebrar a chegada até aqui. Com festas e confraternizações suspensas por orientação, o verdadeiro significado do período natalino reacende: a união em família e a importância da fé. A história que carrega o nascimento de Jesus Cristo é a maior recordação a ser evidenciada no dia 25 de dezembro.

“Dizem que vamos ter um Natal diferente. Eu pergunto: ‘diferente? ou vamos ter um Natal que sempre deveríamos ter, com a família? Com um olhar voltado para a família, para dentro da própria casa’. Então na verdade o Natal não é diferente, ele vai ser o que ele sempre deveria ser, o lugar da família, o centro dele é isso. Nós estamos voltando para aquilo o Natal sempre deveria ser, o encontro da família, ao redor de uma mesa, celebrando o sim que é dado a vida”, enfatiza o padre reitor do Santuário Sagrado Coração Misericordioso de Jesus, Antônio Vander.

O período que antes era marcado por grandes festas, viagens e troca de presentes, agora, poderá ser celebrado de uma maneira mais singela e intimista. “O Natal estava sendo deturpado, as pessoas estavam dando mais valor para roupas, para o peru e para os amigos. A família, às vezes, era esquecida. Então voltamos à originalidade, aquilo que nosso senhor sempre quis”, acrescenta Vander.

Para os cristãos, o Natal é uma das principais e mais antigas datas a serem celebradas. Atualmente, o período é comemorado em inúmeros países, com intuito de evidenciar o agradecimento e devoção à Cristo. “Um Deus rico que se encarna para enriquecer a pobreza do ser humano. É um Deus rico de amor. Ele desce para ajudar a nossa pobreza, a nossa fraqueza humana. Natal é esse movimento, de um Deus que desce, que assume a nossa condição humana e que nos enriquece com a sua vida. Um Deus que olhou para baixo, para o ser humano miserável”, enfatiza o padre.

“Tempo do sim”

O Natal também é marcado por ser um período de renovação dos votos. De compreender e ponderar decisões. Encerrar ciclos e abrir novos caminhos. “É o tempo do sim. O sim abre possibilidades, o sim abre metas, direções. Quando o ser humano diz sim, ele está contribuindo para que a humanidade seja melhor. Porque o sim de Maria fez com que tivéssemos tudo que temos hoje. O não de Eva fez com que fechassem todas as portas para as possibilidades de Deus agir no mundo. Então, quando a gente diz sim, a gente abre as possibilidades para Deus fazer a diferença”, finaliza Vander.

HORÁRIOS MISSAS SCMJ:

24/12 – Missa e Vigília de Natal – 18h

25/12 – Missa do Natal do Senhor – 15h

26/12 – Missa da Sagrada Família – 15h

27/12 – Missa da Sagrada Família – 11h e 15h

HORÁRIOS MISSAS EM CRICIÚMA:

24/12 – Igreja Santa Rita de Cássia, Presidente Vargas – 19h

25/12 – Igreja Matriz Nossa Senhora da Salete, Próspera –  8h

25/12 – Igreja Nossa Senhora das Graças, Ana Maria –  18h30

24/12 – Igreja Matriz Nossa Senhora de Fátima, Cidade Mineira – 19h30

25/12 – Igreja Matriz Nossa Senhora de Fátima, Cidade Mineira –  19h30

24/12 – Igreja Matriz Nossa Senhora das Graças, Pinheirinho –  20h30

25/12 – Igreja Matriz Nossa Senhora das Graças, Pinheirinho –  19h

24/12 – Igreja Nossa Senhora Aparecida, Naspolini –  19h

25/12 – Igreja Matriz Santa Bárbara, Santa Bárbara –  8h

24/12 – Igreja Matriz Santo Antônio, Quarta Linha –  20h

25/12 – Igreja Matriz Santo Antônio, Quarta Linha – 8h

 

 

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O TN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.