Uma ideia de respirador mecânico simples e barato

Engenheiro mecânico Jorge Boeira utilizou seus conhecimentos da área para contribuir com o sistema de saúde em meio à pandemia do coronavírus

Boeira divulgou um vídeo explicativo em suas redes sociais (Foto: Reprodução)
- PUBLICIDADE -

Ajudar. Essa é a intenção do engenheiro mecânico Jorge Boeira em meio à pandemia de Covid-19. Com os conhecimentos adquiridos ao longo da carreira, ele criou um circuito pneumático para respiradores mecânicos, peça fundamental para os infectados pelo vírus que estão internados em hospitais.

A produção é simples, barata, e eficaz. O receio é que os respiradores comecem a faltar no mercado, caso o pico da doença realmente seja atingido no Brasil durante as próximas semanas. Por isso, a ideia surge como uma solução para o problema.

- PUBLICIDADE -

“Nosso objetivo é contribuir com a população. Colocamo-nos à disposição para auxiliar aqueles que tenham condições de levar essa ideia adiante visando a construção de novos respiradores em caráter emergencial”, assinala Boeira.

Este pode ser considerado um dos itens mais importantes para se salvar vidas nesse momento. Os fabricantes brasileiros já estão sem estoque e preço está começando a subir. Para que não aconteça uma “guerra” pelos respiradores artificiais, é necessário encontrar outras alternativas.

“Com aproximadamente R$ 500 você consegue fabricar este circuito. Todo o equipamento se encontra no comércio com facilidade. Não há o que fabricar. O tempo do processo de produção dura no máximo meia hora”, informa.

“Queremos ensinar os outros a fazerem. Para quem sabe, chegar à escala industrial. Se cada um contribuir com o conhecimento que tem, poderemos amenizar o problema”, afirma.

Ele divulgou em suas redes sociais um vídeo em que explica o sistema pneumático funcionando na prática. No site da empresa, em www.hybel.com.br, está disponível todo o circuito pneumático. Um balão, representando um pulmão, faz o movimento de inspiração e expiração.

A grande preocupação é em evitar um colapso no nosso sistema de saúde. Para não seguir o drama que países como Itália e Espanha estão vivendo, onde todos os dias centenas de pacientes chegam e lotam as unidades de saúde.

“Em Criciúma, o Hospital São José já nos deu uma resposta positiva. Disse que em caráter emergencial, irá usar os respiradores. Eu a minha equipe da Hybel estamos dispostos a difundir esse conhecimento a quem se interessar”, conclui Boeira.

 

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O TN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.