Trombose: doença silenciosa, mata uma em quatro pessoas

Hoje no Dia Mundial da Trombose, o alerta: mais de 44% dos brasileiros não sabem quais são os sinais e sintomas e, por isso, não conseguem identificar a doença.

- PUBLICIDADE -

“A trombose é a formação de um coágulo dentro de uma veia ou artéria. Ter um estilo de vida saudável é uma das principais formas de prevenção, mas não o suficiente. Um check up vascular é muito importante para detectar fatores de risco que possam facilitar o desenvolvimento de um trombo”, explica a cirurgiã vascular Mariana Desconci Lupselo. Entre os sinais da doença estão: mudança de cor, ficando azulada ou avermelhada; dor principalmente na panturrilha ou coxa, a perna pode inchar em diferentes graus e ficar endurecida, sensação de queimação e peso constantes nas pernas; aumento do calibre das veias ou das varizes pré-existentes.

Segundo Daniel Lupselo, a trombose venosa é a mais comum e ocorre quando o coágulo ocorre obstruindo uma veia. Esse tipo pode causar embolia pulmonar. Na arterial, o coágulo bloqueia a artéria, podendo levar a um acidente vascular cerebral e a amputações. “As varizes aumentam o risco de trombose venosa. Dentro das veias dilatadas, o fluxo sanguíneo fica mais lento e isso favorece a formação dos coágulos. Mais do que pela estética, cuidar das varizes evita essa e outras complicações, como erisipela (zipra e úlceras varicosas)”, aponta o cirurgião vascular. “Em caso de dor, inchaço e sensação de peso nas pernas, além de manchas na pele, coceira e descamação, um profissional da área deve ser procurado”, reforça Lupselo.

- PUBLICIDADE -

A Organização Mundial da Saúde (OMS) estabeleceu uma meta global para reduzir em 25% o número de mortes prematuras por doenças não infecciosas até 2025. Uma pesquisa mundial recente revelou que 10 milhões de casos de Tromboembolismo (TEV) ocorrem anualmente – em países de baixa, média e alta renda. No Brasil não existe dados precisos.

Principais causas da trombose:
Uso de anticoncepcionais ou tratamento hormonal
Tabagismo
Ficar sentado ou deitado muito tempo;
Hereditariedade;
Gravidez
Presença de varizes
Idade avançada
Tumores malignos
Obesidade
Distúrbios de hipercoagulabilidade hereditários ou adquiridos
História prévia de trombose venosa

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O TN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.