Som na Praça está de volta ao Criciúma Shopping

Há quase uma década, evento musical é tradição nas noites de sábado e domingo

Foto: Divulgação
- PUBLICIDADE -

Com a melhora no cenário da pandemia e seguindo as orientações sanitárias de combate à Covid-19, o “Som na Praça” volta ao Criciúma Shopping, a partir deste sábado (24) e domingo (25). Tradicional há quase 10 anos na Praça de Alimentação, o evento de atrações musicais está programado das 19h até às 21h.

“A música na praça de alimentação é uma atividade que em razão da pandemia fomos forçados a suspender, mas que a partir de agora retomamos aos sábados e domingos”, explica o diretor de operações do Criciúma Shopping, Edmilson Martins. A mudança positiva no enfrentamento da pandemia também permitiu a ampliação do horário de atendimento, que agora é das 11h às 22h.

- PUBLICIDADE -

No sábado, a atração fica por conta do cantor Zé Luiz, enquanto no domingo o show é da dupla Lucas e Alana Gregório, que se apresentam pela primeira vez no evento. No repertório, os gêneros musicais apresentados vão desde sertanejo, a música popular brasileira e os clássicos do rock.

A intenção do Som na Praça é trazer atrações durante os jantares dos visitantes, além de incentivar a produção artística dos músicos da região. “Nossa preocupação sempre é oferecer um ambiente agradável e que atenda as expectativas dos nossos frequentadores, respeitando as condições estabelecidas pelas autoridades”, reforça Martins.

Como participar do Som na Praça

Um dos principais objetivos do evento é revelar os novos talentos musicais do Sul catarinense. Para participar do Som na Praça, os interessados devem entrar em contato com o Criciúma Shopping pelo WhatsApp (48) 99101-6623 e enviar um vídeo se apresentando.

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O TN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.