Serviço Aeromédico mais próximo de utilizar heliponto

Centro Comercial perto do Hospital São José é o local onde o helicóptero do Saer realizaria pousos e decolagens para os atendimentos necessários

Lucas Colombo / TN
- PUBLICIDADE -

Érik Borges

Criciúma

- PUBLICIDADE -

Um heliponto disponível para o serviço aeromédico. Isso é o que foi tratado em reunião com os representantes da administração do Metropolitan, edifício próximo ao Hospital São José, em Criciúma, que conta com um heliponto a menos de 250 metros da unidade hospitalar. De acordo com o vereador Tita Belloli, na reunião ficou acordado que até o fim do mês haverá uma reunião de condomínio, que decidirá se o serviço aeromédico poderá ou não utilizar o heliponto do edifício.

Segundo o delegado do Saer de Criciúma, Alan Amorim, é importante que o heliponto seja próximo ao Hospital São José. “Quanto mais perto, melhor. O ideal seria um heliponto no próprio hospital”, afirma o delegado. Ainda não há um prazo definido para que o serviço aeromédico comece a operar. “Ainda faltam alguns ajustes no Governo do Estado, junto à Secretaria de Segurança e Secretaria de Saúde. Logo após, tendo esse aval, lançaremos o edital”, projeta o vereador.

Nova base do saer

Em reunião entre o delegado regional da Polícia Civil, Vitor Bianco Júnior, delegado do Saer, Alan Amorim, deputado Daniel Freitas e vereadores da Câmara de Criciúma, foi formalizado um pedido de recursos para a construção de uma nova sede do Serviço Aeropolicial (Saer). De acordo com o vereador Tita Belloli, isso se torna necessário, já que a atual sede é alugada. “Nós pedimos um recurso para a construção da nova base do Saer em Criciúma. A nossa ideia seria construir no Parque dos Imigrantes. Precisamos conversar com o prefeito para a viabilidade desse terreno”, declara Belloli. A nova base seria para os serviços do Saer, enquanto o heliponto próximo ao HSJ seria para o serviço aeromédico com o helicóptero equipado do Saer.

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O TN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.