SC: Boletim Hidrometeorológico aponta baixo volume de chuva no Estado

Ao todo, foram mais de 20 dias sem chuva durante o mês de outubro em grande parte das regiões

Foto: Aires Mariga/ Epagri
- PUBLICIDADE -

A estiagem, mais crítica nos dois últimos meses, principalmente, no Oeste, Planalto Norte e Vale do Itajaí, marca o 12º Boletim Hidrometeorológico Integrado do Estado. Os dados foram apresentados nesta segunda-feira, 09, pela Secretaria Executiva do Meio Ambiente (SEMA), integrada à Secretaria de Estado do Desenvolvimento Econômico Sustentável (SDE), em conjunto com a Defesa Civil.

Dentre os 295 municípios catarinenses, 160 estão em estado de normalidade; 88 em atenção; 23 em alerta; e 10 em estado crítico frente à estiagem. Outros 14 municípios ainda não encaminharam informações sobre a atualização de sua situação.

- PUBLICIDADE -

De acordo com o Diretor de Recursos Hídricos e Saneamento da Secretaria Executiva do Meio Ambiente (SEMA), Leonardo Ferreira, a precipitação ficou muito abaixo da média climatológica em todas as regiões. “Outubro é um dos meses mais chuvosos do ano em Santa Catarina. No Oeste, por exemplo, eram esperados entre 190 e 250 mm. No entanto, o observado no mesmo mês de 2020 foi bastante diferente, com valores ficando entre 120 e 200 mm abaixo da média. No Vale do Itajaí e Planalto Sul, as anomalias ficaram abaixo dos 120 e 160 mm. Já nas demais regiões, ficaram inferiores aos 40 a 120 mm, de uma maneira geral”, destaca.

Períodos sem chuva

Ao todo, foram mais de 20 dias sem chuva durante o mês de outubro em grande parte das regiões. Na área que vai da Grande Florianópolis até o Litoral Norte, este número foi menor que no restante do Estado, com valores entre 15 e 20 dias.

“Isso se explica devido à circulação marítima, no qual favoreceu uma frequência maior de dias precipitantes nas regiões do Estado banhadas pelo mar”, explica Ferreira.

Impactos nos serviços

As regiões Oeste, Meio-Oeste, Extremo-Oeste e Planalto Sul são as mais atingidas pela estiagem. Entre os municípios que apresentaram impactos nos serviços de abastecimento urbano em Santa Catarina, já foram adotadas medidas pelos prestadores de serviço de abastecimento  em Anchieta, Bom Jesus do Oeste, Cordilheira Alta, Formosa do Sul, Monte Carlo, Navegantes, Nova Itaberaba, Santa Helena, Santa Terezinha e São Miguel da Boa Vista.

“A estiagem em Santa Catarina vem sendo registrada desde junho de 2019, mas, agora, no segundo semestre, o problema voltou a se agravar de uma maneira muito intensa. Para auxiliar os municípios em estado crítico, a SDE, por meio da SEMA, vem dando agilidade nas análises técnicas de pedidos de outorgas para perfuração de poços artesianos, entre outras ações, que somam com demais atividades de mitigações que estão sendo desempenhadas pelas demais secretarias estaduais”, frisa o secretário executivo do Meio Ambiente, Celso Albuquerque, ao mesmo tempo em que enfatiza a necessidade do uso racional e consciente da água.

O boletim também tem a participação da Agência Reguladora de Serviços Públicos de Santa Catarina (Aresc) e da Agência Reguladora Intermunicipal de Saneamento (Aris).

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O TN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.