Pesquisa de satisfação aponta resultados positivos na administração Imas

No levantamento realizado no primeiro ano de gestão das nove unidades hospitalares, 90% dos usuários disseram aprovar a administração do Instituto Maria Schmitt

Foto: Divulgação
- PUBLICIDADE -

Logo que assumiu a administração de nove unidades de saúde em Santa Catarina e Rio Grande do Sul, o Instituto Maria Schmitt (Imas) iniciou imediatamente mudanças em todas as unidades. Reformas, construções, readequações de espaço, aquisição de equipamentos, ampliação dos serviços, contratação de profissionais especializados – tudo visando a tão necessária melhoria do atendimento à saúde da população.

O trabalho de um ano tem rendido bons frutos: prova disso é a mais recente coleta de dados das pesquisas de satisfação, que apontaram a aprovação da gestão para 90% dos entrevistados – formados de pacientes e familiares de pacientes que receberam atendimento nos hospitais, postos de saúde e UPAs administradas pelo Imas.

Mais de 300 mil atendimentos

- PUBLICIDADE -

Além da reestruturação física e tecnológica, um dos grandes avanços se refere ao número e à qualidade nos atendimentos. Hospitais como o Dom Joaquim, de Sombrio, deram um salto: de 18 mil atendimentos, em 2018, para 48 mil, em 2019 – acréscimo de 266%. Instituições de maior porte, como o Hospital Florianópolis e o Hospital Regional de Araranguá, também tiveram altas substanciais: no HF, em 2018, foram 81.248 atendimentos, e, em 2019, subiu para 94.770. Já no HRA, os atendimentos subiram de 40.750, em 2018, para 46.966 na gestão Imas.

Se somados os atendimentos na Policlínica Regional, anexa ao HRA, que foram 82.278, juntos, HRA e Policlínica atenderam 129.244 procedimentos.

Os números também foram expressivos na UPA de Criciúma (113.886), CER III (21.704), Hospital Santo Antônio, de Timbé do Sul (12.278) e Hospital Dr. José Athanázio (34.909), somando, ao todo, 312.021 atendimentos nas unidades de saúde administradas pelo Imas em 2019.

Novos serviços

Uma das formas estratégicas que o Imas aderiu na administração dessas unidades foi o investimento em produtos, equipamentos e serviços. Um dos beneficiados foi o Hospital Dom Joaquim, que contou, no ano passado, com compra de equipamentos, reforma da recepção, pronto-socorro, bloco cirúrgico e quartos. Assim como o Dom Joaquim, hospitais como o HRA e HF e as unidades de saúde também receberam reformas, construções e novos equipamentos, facilitando o acesso dos usuários e trazendo mais dinâmica e mobilidade para a execução do atendimento de saúde humanizado e com muita qualidade.

Gestão eficiente, mais investimento

Questões relacionadas ao faturamento e redução de custos também foram focos da administração nessas unidades. Apenas no Hospital Florianópolis, o valor faturado em 13 meses, comparado aos mesmo período da gestão anterior, foi R$ 2.387.465,47 a mais, o que representa um aumento de 45,22%, chegando a R$ 10.006.106,11. A redução do contrato foi de R$ R$ 7.618.640,64, o que significa que as unidades administradas pelo Imas têm caixa positivo para fazer mais investimentos.

 

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O TN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.