Pandemia triplica atendimentos sociais em Maracajá

Grupo de Enfrentamento Social do Coronavírus é integrado por padres, pastores e lideranças de igrejas católica e evangélicas, defesa civil municipal, técnicos do Dabes, entre outras entidades

Foto: Divulgação

- PUBLICIDADE -

Maracajá

A ocorrência da pandemia provocada pela covid-19 fez mais que triplicar as atividades do Departamento Municipal de Assistência e Bem Estar Social (Dabes) de Maracajá, em comparação de dados de atendimentos nos meses de abril deste ano com o mesmo período de 2019. A informação consta de relatório divulgado pela diretora do departamento, Suelen Zandonadi.

- PUBLICIDADE -

Conforme o relatório, em abril de 2019, foram concedidas 45 cestas básicas, sete caixas de leite integral e duas caixas de leite sem lactose a famílias em desvantagem social, que é o parâmetro normal de atendimentos em situações de normalidade, segundo a diretora de Assistência e Bem Estar Social. A partir do final de março e no decorrer de abril esta situação se alterou completamente, em virtude da pandemia.

“No mês que passou atendemos 149 famílias, sendo entregues 100 cestas básicas, nove caixas de leite, uma caixa de leite sem lactose, 57 kit´s de higiene com material de limpeza, 17 kit´s emergenciais disponibilizados pelo Departamento Educação, com alimentos da merenda escolar que foram doados a famílias de estudantes das redes públicas”, relata Suelen Zandonadi.

A contabilidade do Dabes e do Grupo de Enfrentamento Social do Coronavírus em Maracajá totalizou, em abril, 184 auxílios concedidos. O grupo é integrado por padres, pastores e lideranças de igrejas católica e evangélicas, defesa civil municipal, técnicos do Dabes, associações beneficentes, de segurança e comunitárias, Câmara de Vereadores e CDL, entre outras entidades.

Grupo de enfrentamento social identifica famílias e viabiliza doações

As principais funções dos integrantes do grupo de enfrentamento social são identificar famílias em vulnerabilidade social, especialmente em resultado da pandemia, e viabilizar doações para montagens de cestas básicas de alimentos e kit´s de higiene e limpeza. “Neste período foram incluídas 68 novas famílias no cadastro do Dabes, que tiveram sua renda comprometida pela pandemia”, informou a diretora.

Às famílias atendidas também receberam máscaras doadas pelas empresas Jacktar e Conwer, e álcool em gel e álcool líquido a 70%, doados pela empresas Ecofitus. As duas casas de repouso de idosos existentes em Maracajá foram contempladas com 60 litros de álcool em gel, doados pela Waltrick Química.

Conforme a diretora “apesar das dificuldades impostas pela pandemia, não apenas às pessoas e às famílias em vulnerabilidade social, no mês de abril foi marcante a solidariedade da comunidade maracajaense, com empresas doando cestas básicas e suprindo outras necessidades, voluntárias costurando máscaras e aventais, enfim, uma grande mobilização popular que merece destaque e nossos agradecimentos”.

A equipe técnica do Dabes também teve muito trabalho, segundo a diretora. O auxílio emergencial do governo federal exigiu esforço concentrado para esclarecer e ajudar a fazer o cadastramento de pessoas com direito ao benefício, mas sem acesso a internet e conhecimento para preenchimento das exigências, além de contatos com agências bancárias para esclarecer inconsistências que impediam o recebimento do benefício.

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O TN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.