Novo Paço Municipal de Içara é inaugurado

Conceito arquitetônico visa resgatar o desenho original que tinha em 1969 e conectar os dois anexos com o prédio histórico. Nova estrutura gerará economia de mais de R$ 1 milhão por ano

prefeitura içara - guilherme cordeiro (102)
- PUBLICIDADE -

Érik Borges

Içara

- PUBLICIDADE -

A cidade de Içara segue rumo ao desenvolvimento com a inauguração do novo Paço Municipal Ângelo Lodetti que aconteceu nessa quarta-feira, 23. São três prédios interligados, que contam com duas torres, em uma área de 6,6 mil metros quadrados que contou com um investimento de mais de R$ 11 milhões.

Foram 18 meses de trabalhos para a construção das estruturas que irão abrigar os prédios da administração municipal que hoje estão em 11 endereços diferentes da cidade. “Vai gerar uma economia de R$ 100 mil por mês em alugueis. As novas construções vão fortalecer a identidade, trazendo economia e favorecendo que os cidadãos tenham os serviços em um único local”, comenta o prefeito de Içara, Murialdo Gastaldon.

O novo endereço contará também com auditório com capacidade para 180 pessoas. Além disso, o local já conta com a galeria de arte do içarense Caio Borges, que foi inaugurada nesta terça-feira, 22. O espaço fica na primeira torre e conta com um acervo de mais de 160 obras.

Essa historia começa em 1966, data em que o prefeito Angelo Lodetti quis construir o paço municipal e chamou o arquiteto Fernando Carneiro. Em 1969, o paço ficou pronto. Cinquenta anos depois, o mesmo arquiteto foi chamado pelo atual prefeito, Murialdo Gastaldon para projetar o novo Paço Municipal, inaugurado nessa quarta-feira.

Fernando Carneiro tem 89 anos e também contou com o apoio do filho, Maurício Carneiro, que tinha um ano de idade na época em que o primeiro Paço Municipal foi lançado. Maurício conta que, dentre os conceitos principais está o objetivo de resgatar o desenho original que tinha em 1969. O outro objetivo foi de construir dois anexos que se conectam com o prédio histórico por uma galeria de vidro de cada lado.

“Então é uma característica de marcar o que é o prédio de cada época, indo de acordo com a composição do desenho que foi feito pelo arquiteto. O prédio de construído em 1969 tem muitas linhas verticais pela modulação de pilares. Em contraponto a isso, as ampliações agora contam com a estética da fachada apresentando linhas horizontais”, explica o arquiteto Maurício Carneiro.

Ele ressalta que existem elementos que demonstram o que é novo e o que é recuperado da época. “A quis demonstrar para as pessoas para que elas entendam em quais períodos foram feitos cada edificação. O objetivo é valorizar o edifício que tem a historia política da cidade cravada nele”, destaca Carneiro.

O prédio tem seis entradas. Em cada bloco existem duas portas: uma que dá acesso à praça e outra para a rua Altamiro Guimarães. “Pensamos em um conjunto de renovação e qualificação urbana”, pontua Carneiro.

 

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O TN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.