MPSC apura as circunstâncias da morte de um jovem de 21 anos por Covid

O rapaz teria morrido por barotrauma pulmonar - lesão causada pelo respirador quando o paciente não está devidamente sedado. Depois de ouvir os pais do jovem, a 33ª Promotoria de Justiça da Capital converteu a notícia de fato em inquérito civil para aprofundar as investigações

Foto: Divulgação/ MPSC

- PUBLICIDADE -

Florianópolis

A 33ª Promotoria de Justiça da Capital ouviu na tarde desta quinta-feira, dia 10, os pais do jovem que teria morrido por barotrauma pulmonar – lesão causada pelo respirador quando o paciente não está devidamente sedado. O procedimento faz parte de uma apuração sobre as circunstâncias da morte do rapaz de 21 anos no Hospital Florianópolis no dia 15 de julho deste ano.

- PUBLICIDADE -

Após ouvir os pais do jovem, o Promotor de Justiça Luciano Trierweiller Naschenweng decidiu converter a notícia de fato em inquérito civil como forma de aprofundar as investigações. O Promotor de Justiça já requisitou, na tarde desta quinta-feira, os prontuários médicos dos quatro estabelecimentos de saúde pelos quais o jovem passou até falecer – UPA da Palhoça, Clínica São Lucas, Hospital Regional de São José e Hospital Florianópolis.

Segundo denúncia de um médico à Promotoria de Justiça, o jovem teria morrido por falta de anestésico específico para intubação. O Hospital Florianópolis já encaminhou informações ao Promotor de Justiça. O inquérito civil segue agora em sigilo para não atrapalhar as investigações.

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O TN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.