Ministério da Saúde prorroga a habilitação de 34 leitos de UTI em SC

O prazo foi prorrogado por 30 dias, contados a partir da data de expiração dos 90 dias das habilitações iniciais

Foto: Fabrício Escandiuzzi/ SES
- PUBLICIDADE -

O Ministério da Saúde publicou na nesta segunda-feira, 9, e terça-feira, 10, três portarias que prorrogam a habilitação de leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTIs) adulto para o enfrentamento da Covid-19 em três unidades hospitalares de Santa Catarina.

As portarias números 3.051, 3.033 e 3.034 publicadas no Diário Oficial da União, e assinadas pelo ministro da Saúde Eduardo Pazuello, contemplaram unidades hospitalares dos municípios de Florianópolis e Balneário Camboriú. A habilitação foi prorrogada por mais 30 dias, contados a partir da data de expiração dos 90 dias das habilitações iniciais.

- PUBLICIDADE -

No total, foram prorrogadas as habilitações de 34 leitos de UTI adulto. A medida contempla as seguintes unidades: Hospital Florianópolis (20 leitos de UTI) e Hospital Imperial Caridade (5leitos), e Hospital Municipal Ruth Cardos (nove leitos) em Balneário Camboriú.

O secretário de Estado da Saúde, André Motta Ribeiro, destacou que o Governo de Santa Catarina vem atuando em sintonia com o Ministério da Saúde para garantir a habilitação de leitos de unidade terapia intensiva exclusivos para o enfrentamento da pandemia.

“Santa Catarina é o Estado com a menor taxa de letalidade do país, com índice de 1,18%”, reforça Motta Ribeiro. “O Ministério da Saúde vem compreendendo as necessidades do nosso Estado e acatando as propostas de habilitação e prorrogação”, conclui.

As habilitações representam a injeção de pelo menos R$ 1,6 milhão em recursos para as unidades catarinenses.

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O TN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.