Lixo despejado em frente às casas causa indignação em Morro da Fumaça

Moradora da Linha Barracão relata situação que passou na última segunda-feira, quando encontrou rejeitos de obras em sua propriedade

Foto: Guilherme Cordeiro / TN

- PUBLICIDADE -

Já pensou acordar e se deparar com um amontoado de rejeitos em frente à própria casa? Essa é a situação que vivem alguns moradores da Linha Barracão, em Morro da Fumaça. Na noite de segunda para terça-feira, o caso mais recente causou indignação da fumacense Terezinha Piva, que utilizou as redes sociais como forma de manifestação sobre a falta de respeito que passou.

A moradora da localidade chegou em casa por volta das 19h na última segunda-feira, dia 21, e estava tudo dentro da normalidade. “Hoje (ontem) de manhã, o vizinho veio me falar que colocaram lixo na entrada da nossa propriedade, aí fui ali ver e fiquei nervosa, furiosa, até coloquei no facebook. Na segunda-feira à noite, quando ele (vizinho) foi buscar a mulher no trabalho às 22h, ele disse que passou e já estava a sujeira ali. Mas ninguém viu quem foi”, explica Terezinha.

- PUBLICIDADE -

Papelões, restos de piso, chuveiro, materiais de construção e, até mesmo, a caixa de um vaso sanitário. Esses foram os rejeitos encontrados pela moradora, que recolheu e empacotou tudo para que fosse levado pelo caminhão do lixo. “Eu liguei para prefeitura, mas eles falaram que essa parte não é com eles, é uma empresa. Eles ficaram de ver se as câmeras do trevo pegaram a pessoa passando, mas eu acredito que não foram nessa direção”, acrescenta Piva.

Apesar do mais recente caso ter chamado atenção, a prática não é tão incomum na localidade, já que outros moradores passam pelo mesmo problema. “A gente nunca fez nada até agora, sempre fomos tolerando, mas já estou achando que é demais. É uma falta de respeito, a gente fica triste, porque também estão prejudicando o meio ambiente”, finaliza Terezinha.

“Nós não somos lixão aqui”, diz moradora

Próximo à residência de Terezinha reside a senhora Almeri Piva, que também já passou pelo mesmo descaso inúmeras vezes. “No fim de ano as pessoas fazem muitas limpezas nas casas e vêm jogar tudo na rua da gente. Despejam sacos de roupa, sapato, lixo, mas nós não somos lixão aqui. Cuidamos do mato, deixamos tudo limpinho e eles vêm e jogam aqui na nossa entrada”, desabafa a moradora.

Lixos domiciliares e sacos com animais mortos também já foram recolhidos por Almeri. “Pensa na nojeira, caatinga e mau cheiro. Eles atropelam, matam ou encontram cachorros mortos e jogam tudo na nossa entrada. Eu já falei para algumas pessoas: ‘vocês gostariam que eu fizesse limpeza na minha casa e jogasse na lixeira de vocês?’. Se o caminhão não passasse, tudo bem, mas passa duas vezes por semana”, acrescenta.

Em uma das situações, Almeri e a nora tomaram medidas mais extremas, decidiram ir atrás das pessoas que estavam jogando os rejeitos na localidade. “Nós colocamos luvas, reviramos tudo lá, e encontramos o nome da pessoa em um papel. Fomos à casa da responsável e fizemos ela vir tirar tudo”, comenta. Diante do cansaço em lidar com a situação, a moradora pede por mais atenção da população. “Pedimos que as pessoas tenham conscientização, costumamos dizer que eles acham que aqui é a “rua do despacho”, mas precisamos proteger o meio ambiente”, finaliza.

Prefeitura não recolhe entulho

De acordo com o secretário Sistema de Infraestrutura de Morro da Fumaça, Adroaldo Zadroski, a prefeitura não realiza a retirada dos materiais. “A gente não recolhe entulho, uma vez recolhíamos, mas o pessoal sem consciência do que estava fazendo, acabava depositando na calçada, então a prefeitura tinha que retirar porque impedia que o acesso dos moradores. Hoje nós já temos a lei no município que permite que a fundação do meio ambiente multe as pessoas que despejam o lixo incorretamente”, explica.

Zadroski ainda afirma que as gravações não ajudaram a investigar quem seria o culpado, visto que o trajeto utilizado não era o mesmo onde estavam as câmeras de vigilância.

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O TN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.