Internacional: Confinamento obrigatório para 5,5 milhões de chilenos

Na região metropolitana da capital a medida afetará 4,8 milhões

Foto: Ivan Alvarado

- PUBLICIDADE -

Mais de 5,5 milhões de chilenos estão em quarentena total por, pelo menos uma semana. Na região metropolitana da capital, Santiago do Chile, a medida afetará a vida de 4,8 milhões de pessoas, o que representa cerca de 70% da população local. O confinamento obrigatório é o maior determinado pelas autoridades sanitárias chilenas desde o início da pandemia.

Os cidadãos não poderão ir ao trabalho nem realizar atividades em locais públicos. Na quinta-feira, longas filas se formaram em supermercados, farmácias e bancos, resultado da preocupação da população em se abastecer para a quarentena. No entanto, um comunicado divulgado pelo ministério da Saúde pede tranquilidade e afirma que o país não sofre risco de desabastecimento de alimentos e itens básicos.

- PUBLICIDADE -

Para sair de casa, os cidadãos terão que apresentar licenças temporárias individuais. Para trabalhar, é necessário um salvo conduto. A região metropolitana da capital concentra mais de 80% dos casos de covid-19 no Chile.

O país, que tem uma população de 18,7 milhões de habitantes, registra 25.972 casos confirmados da doença e 294 mortes. Em relação aos exames de confirmação diagnóstica por PCR, o país havia realizado, até a última quarta-feira (6), mais de 232 mil testes, o que significa 11.618 testes de PCR por milhão de habitantes.

02Barreiras sanitárias foram instaladas nos acessos entre a região metropolitana e as cidades de Valparaíso e Viña del Mar, para evitar a propagação do novo coronavírus no território. As Forças Armadas participarão do controle.

Medidas

Entre as medidas defendidas pelo governo, além do uso obrigatório de máscaras, está a pintura de linhas demarcatórias no chão de comércios e lojas, com um metro de distância, para que a população não se aglomere nas filas. É necessária também a presença de guardas para controlar e organizar a entrada dos clientes dos estabelecimentos. Em algumas cidades, apenas uma pessoa por família pode sair para fazer as compras.
As informações são da Agência Brasil.

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O TN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.