Grupo propõe novo modelo de comunicação em reunião com Bolsonaro

Empresários do setor reuniram-se com o presidente Jair Bolsonaro na semana passada para apresentar a Rede Regional de Notícias

Marcello Petrelli, presidente executivo do Grupo ND, em reunião com Bolsonaro (Foto: Divulgação)
- PUBLICIDADE -

Empresários da comunicação de Santa Catarina e Rio Grande do Sul e Paraná estiveram reunidos com o presidente Jair Bolsonaro e o ministro da Comunicação, Fábio Faria, na semana passada, para apresentar um novo modelo de propagação de conteúdo. Com iniciativa da Associação Catarinense de Emissoras de Rádio e TV (Acaert), em parceria com o Grupo ND, Rede Massa, Grupo RIC e Rede Pampa, será criada a Rede Regional de Notícias (RRN).

A RRN vai produzir e distribuir conteúdo para os grupos regionais de comunicação de todo o Brasil, diretamente de uma sede em Brasília. A ideia é fomentar nos estados as discussões de nível nacional, com foco de atuação nos três poderes da república: executivo, legislativo e judiciário.

- PUBLICIDADE -

O presidente executivo do Grupo ND, Marcello Corrêa Petrelli, esteve na reunião com Bolsonaro e Faria em Brasília na quarta-feira da semana passada e explicou como funcionará o novo projeto.

“O objetivo do projeto é usar essa estrutura em Brasília, acolher todo dia entrevistas, matérias e coberturas e distribuir gratuitamente pelo Brasil todo. Criar uma democratização definitiva e legítima da informação importante que acontece. Sem custos, com disposição e agilidade”, disse Petrelli.

“O Brasil tem duas ou três fontes de informação do que é relevante nacionalmente. Não é difundida a informação de Brasília, a não ser por algumas grandes empresas brasileiras. O objetivo é fazer com que chegue. O consumidor regional quer o conteúdo nacional, conteúdo diferenciado, com entrevistas. Tentaremos sensibilizar as pessoas importantes a falarem com o regional”, acrescentou.

Atualmente, o governo federal mantém a Empresa Brasileira de Comunicação (EBC), que tem a Agência Brasil, a Rádio Agência Nacional e a TV Brasil como difusores de conteúdo direto ao público. A RRN, segundo Petrelli, produzirá os materiais e enviará diretamente aos veículos interessados, que poderão reproduzi-los integralmente ou fazer as montagens necessárias.

Por nota, o presidente da Acaert, Silvano Silva, falou sobre o objetivo da RRN. “Temos a expertise de fazer isso em Santa Catarina há mais de 10 anos e nós queremos compartilhar essa experiência para o restante do Brasil, aproveitando a capilaridade das emissoras regionais. A ideia é fortalecer a produção de conteúdo regional através das emissoras que estão distribuídas em todo Brasil, valorizando a Mídia Regional e criando uma presença física e na memória dos líderes dos poderes da República”, afirmou.

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O TN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.