Estadual: Judiciário já destinou mais de R$ 17 mi ao combate à Covid-19

É o segundo maior volume registrado entre todos os tribunais estaduais do país.

- PUBLICIDADE -

As contribuições do Poder Judiciário de Santa Catarina (PJSC) destinadas à compra de equipamentos e insumos no combate à Covid-19 já somam R$ 17,1 milhões. É o segundo maior volume registrado entre todos os tribunais estaduais do país. As verbas são oriundas do cumprimento de penas de prestação pecuniária, transação penal e suspensão condicional do processo, as quais são destinadas por comarcas de todo o Estado a iniciativas desenvolvidas por entidades públicas e privadas catarinenses com finalidade social.

Os dados constam no painel Produtividade Semanal do Poder Judiciário, atualizado semanalmente pelo Conselho Nacional de Justiça, que inclui outros indicadores monitorados desde o início da pandemia. Os números mostram que o Judiciário catarinense concentra o quarto maior volume de decisões proferidas entre todos os tribunais estaduais (875,1 mil), sendo o primeiro entre os dez tribunais de médio porte.

- PUBLICIDADE -

As sentenças e acórdãos proferidos pelos magistrados catarinenses também são destaque, concentrando a segunda maior proporção entre os tribunais de médio porte (537,8 mil). Na lista dos dez tribunais de médio porte, o PJSC também tem o segundo maior volume de despachos realizados desde o início da pandemia (1,2 milhão).

Outro destaque do Judiciário catarinense diz respeito ao total de atos cumpridos por servidores. Foram registrados 43 milhões de movimentos processuais desde a segunda quinzena de março. Trata-se do segundo maior volume de todo o Judiciário brasileiro, atrás apenas do TJSP, considerado o maior tribunal do mundo em volume de processos.

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O TN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.