Em Criciúma, bueiros quebrados causam risco para população

Diversos bairros sofrem com o problema de infraestrutura que causa risco para os moradores

- PUBLICIDADE -

Segundo dados do IBGE, Criciúma possui 235.628 km² de área territorial. Formada por diversas ruas e avenidas esse território é marcado por diversos problemas ligado a infraestrutura. Um dos mais costumeiros são os bueiros quebrados, esses que causam preocupação para os moradores dos bairros que circulam a pé e de bicicleta pelos passeios públicos, popularmente chamados de ‘calçadas’.

Repercutiram nas redes sociais diversas publicações de pessoas reclamando da situação das calçadas em Criciúma. Um exemplo é o bairro Santa Luzia.

- PUBLICIDADE -

De acordo com o vice-presidente da Associação de Moradores, Willian Nunes, os bueiros quebrados são sinônimos de preocupação e é uma cobrança intensa da comunidade. “As ruas aqui na nossa comunidade são muito movimentadas, uma boca de lobo aberta pode causar inevitavelmente um acidente com algum pedestre com certeza. Temos um grupo no WhatsApp que conta com os moradores e eles reclamam constantemente para nós”, falou.

Segundo Nunes, a cobrança já foi feio ao paço municipal. “A manutenção tem quer ser constante, pelo que a comunidade nos fala são os caminhões que quebram quando fazem a manobra para entrar nas ruas. Tínhamos alguns aqui na  comunidade, mas fizemos um pedido a subprefeitura para que nos desse um retorno e alguns foram arrumados, outros ainda não”, falou.

Publicações nas redes sociais mostram bueiros quebrados nas seguintes ruas e avenidas: Avenida Boa Vista no bairro Mineira Velha, Rua Zacarias Acácio Gomes no bairro Pinherinho, Avenida Progresso no bairro Santa Luzia, Rua Santo Campos no bairro Vila Manaus.

Secretária se manifesta

Conforme a Secretária de Infraestrutura de Criciúma, Kátia Smielevski, são as subprefeituras as responsáveis pela manutenção. “Essas melhorias são feitas semanalmente pelas subprefeituras de Criciúma e quando a comunidade tiver uma demanda desse tipo deve levar ao intendente. Se ainda existem bueiros com problemas é porque os responsáveis não tem conhecimento sobre isso”, falou.

Ainda conforme a secretária, a população pode ligar para o número 156, ouvidoria da prefeitura de Criciúma.

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O TN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.