Dia dos Finados: Homenagens continuam mesmo em meio à pandemia

Cemitérios de Criciúma funcionam até às 19h, com aferição de temperatura nos visitantes

Foto: Guilherme Cordeiro/ TN
- PUBLICIDADE -

Criciúma

Apesar de o cenário ser diferente dos outros anos por conta da pandemia, o Dia dos Finados é dedicado a homenagens e lembranças aos entes queridos que já faleceram. Nesta segunda-feira, 2, os cemitérios de Criciúma recebem familiares com álcool em gel e aferição de temperatura, como já vem sendo aplicado nos dias anteriores. Além disso, a administradora dos locais informou que conforme protolocos de segurança, não haverá celebrações religiosas para evitar aglomeração.

- PUBLICIDADE -

Muitas pessoas se deslocam aos cemitérios antes do Dia dos Finados para realizar a limpeza das capelas. Com a senhora Bernadete Epping Stock, natural de São Bonifácio, mas residente em Criciúma, é um pouco diferente. Junto da filha, a mulher vai mensalmente limpar a capela do filho, que morreu há mais de cinco anos.  “As mulheres falam ‘se todas as pessoas fizessem como vocês, o cemitério seria um jardim’. Nós conhecemos todo mundo aqui, é tão bacana”, conta.

Foto: Guilherme Cordeiro/ TN

Emocionada, Bernadete conta que esse cuidado é especial e necessário para manter o local. “Tenho esse dia voltado para as orações, não só para ele (filho) que partiu, mas para todos que partiram e estão aqui, todas as mães que perderam os filhos, os pais que perderam irmãos, não importa quem seja, mas peço para que tenham descanso”, acrescenta.

Visitas antecipadas abaixo do normal

A pandemia afetou o movimento dos cemitérios de Criciúma, que antes registravam milhares de pessoas antecipadas. Luiz Carlos Rabelo, pintor há mais de 50 anos das capelas, afirma que nunca viu o movimento do local tão baixo como neste ano. “Na minha visão aqui, quase 80% do público diminuiu, não se vê ninguém, está tudo parado. Com essa doença, há algumas semanas atrás que era para estar cheio, não tinha ninguém. Poucas pessoas”, relata.

Sem missas nos cemitérios

De acordo com o administrador da empresa responsável pelo cemitério, Emerson Locatelli, conforme as notas técnicas da Vigilância Sanitária, não houve a autorização para realização de missas no cemitério. “Somente em igrejas e templos religiosos, em função da possibilidade de controle de participantes, uma que vez que no cemitério não consigo fazer esse controle”, explica.

Ainda conforme Locatelli, os profissionais do cemitério estão capacitados para receber os visitantes e evitar aglomeração. “Nós vamos aferir a temperatura, mas vou precisar também de bom senso das pessoas porque vai haver fila e demora para adentrar o cemitério”, finaliza.

Missas nas igrejas

Apesar das restrições sanitárias impostas pela pandemia, as celebrações e missas em memória dos finados ocorreram com todos os cuidados necessários para conter a propagação do coronavírus.

A Diocese de Criciúma orienta que os fiéis busquem celebrar nos locais e horários predefinidos pelas paróquias e santuários obedecendo às normas vigentes do distanciamento, utilização de máscaras e uso de álcool em gel.

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O TN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.