Criciúma: Transporte urbano retorna na segunda

Reunião entre prefeitura e empresas sela o acordo para a volta. Funcionários serão convocados na quinta-feira

Foto: Arquivo / TN

- PUBLICIDADE -

Tiago Monte

Criciúma

- PUBLICIDADE -

Suspenso desde o dia 19 de março, o transporte público de Criciúma já tem data para voltar: 8 de junho. A partir de segunda-feira, os ônibus retornarão às vias da cidade, porém, em horários reduzidos. A sinalização aconteceu após a divulgação do decreto assinado ontem, digitalmente, pelo governador Carlos Moisés (PSL). A partir de agora, os municípios passam a tomar as decisões sobre a flexibilização das medidas, através de uma decisão compartilhada com o Governo de Santa Catarina. “Hoje (Ontem) se inicia uma nova fase desta nossa batalha contra o novo coronavírus, com a regionalização de medidas. Como a doença evoluiu de maneira distinta por Santa Catarina, precisamos de ações diferenciadas. Isso não significa que o Estado deixará de dar suporte aos municípios”, destacou Moisés.

Os ônibus municipais e intermunicipais precisarão cumprir uma série de regras para a volta. As normas, porém, ainda não foram definidas pelo governo do estado, algo que deve acontecer entre hoje e amanhã.

Durante esta semana, técnicos da Diretoria de Trânsito e Transportes (DTT) de Criciúma e representantes das empresas de ônibus se reunirão para definir as medidas de segurança que serão adotadas, bem como horários e itinerários.

Todas as informações serão repassadas em coletiva que deve acontecer na quinta-feira, 4, às 16h. “Vamos fazer uma reunião na quarta-feira e as definições acontecerão na quinta-feira”, confirma o presidente da Associação Criciumense de Transporte Urbano, Éverton Trento.

Monitoramento constante nos casos

Avaliações serão feitas constantemente, conforme o avanço ou decréscimo dos casos de coronavírus, em Criciúma, para manter ou diminuir os horários disponíveis. Com a retomada dos ônibus de Criciúma, a volta também deverá acontecer nos demais municípios da Associação dos Municípios da Região Carbonífera (Amrec).

Parte dos funcionários serão reconvocados ao trabalho na quinta-feira. “A partir desse momento, o contrato deles volta à vigência e a remuneração retorna ao normal”, confirma Treino.

A Medida Provisória 936, que permite a redução de salários e da jornada de trabalho ou a suspensão do contrato trabalhista durante o estado de calamidade pública relacionada ao coronavírus, autoriza a convocação dos trabalhadores em até 48 horas antes do início do trabalho. Desta forma, a remuneração dos funcionários volta ao normal.

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O TN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.