Criciúma promove venda de terrenos por concorrência pública

Edital com todas as informações sobre os imóveis podem ser encontrados no Portal da Transparência

Foto: Arquivo/ Decom

- PUBLICIDADE -

Criciúma

A Prefeitura Municipal de Criciúma, por meio do Edital 099/PMC/2020, realizará a venda de 32 terrenos por concorrência pública para investimentos em obras nos bairros do município. As propostas de compra podem ser enviadas até terça-feira (19), às 14h, quando serão abertos envelopes. Todas as informações sobre documentação necessária, localidades, valores mínimos e área dos terrenos estão no Edital 099, disponibilizado no Portal da Transparência. (http://transparencia.criciuma.sc.gov.br/licitacoes#licitacao)

- PUBLICIDADE -

“As propostas são recebidas pelo Setor de Licitação aqui no Paço Municipal, onde as pessoas terão que entregar um envelope com a identificação do proponente e um segundo envelope com a proposta. Lembrando que as propostas não podem ser menores do que os valores de avaliação”, explicou o diretor de Patrimônio da Prefeitura de Criciúma, Edson Zanette. Os lances mínimos de propostas para os terrenos vão de R$ 35 mil a R$ 550 mil.

Ainda conforme o diretor, os recursos adquiridos com as vendas dos imóveis serão reinvestidos em melhorias nas comunidades das áreas pertencentes. As localidades do município com terrenos disponíveis a venda por concorrência pública são: Argentina, Fábio Silva, Laranjinha, Mina União, Monte Castelo, Naspolini, Operária Nova, Rio Maina, São Sebastião, São Simão, Vila Esperança, Vila Floresta e Vila Macarini.

A ação segue as normas da Lei 6847 de 2017, que autoriza o chefe do Poder Executivo do município a desafetar e alienar bens imóveis do patrimônio municipal. Mais informações podem ser adquiridas no Departamento de Patrimônio, por meio dos telefones (48) 3431-0157 ou 3431-0155, e no Departamento de Licitações pelos telefones (48) 3431-0156 ou 3431-1309.

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O TN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.