Criciúma: O apelo pela volta das cirurgias eletivas

Reunião de representantes do Sul do Estado com o novo secretário de Saúde retoma o pedido para a execução dos procedimentos que foram suspensos pela pandemia do coronavírus

Foto: Lucas Colombo/ Arquivo TN

- PUBLICIDADE -

Tiago Monte

Criciúma

- PUBLICIDADE -

Um encontro virtual reaproximou as lideranças do Sul do Estado com a Secretaria de Saúde do Estado. A pauta principal da reunião, que aconteceu na tarde de ontem, foi a retomada das cirurgias eletivas. Os procedimentos estão suspensos desde o agravamento da pandemia do coronavírus. O apelo para o retorno já está na mesa do secretário há mais de 15 dias, porém, com a troca de Helton Zeferino por André Motta Ribeiro, o assunto foi retomado. “Na Amrec, os prefeitos solicitaram, ainda para o ex-secretário, é que voltassem as cirurgias eletivas aqui na região. Ou em cada região, que não tivesse tanta ocupação de leitos pela Covid-19, que pudessem voltar a cirurgias eletivas”, explica o diretor executivo da Associação dos Municípios da Região Carbonífera (Amrec), Vanderlei Alexandre, o Lei.

Pacientes aguardam por cirurgias há mais de três semanas. Algumas com maior complexidade, como a manutenção de um marcapasso. “Eles não são encaminhados para fazer a cirurgia. Além de outros tantos casos que têm. Então, foi uma solicitação feita novamente”, explica Lei.

Quem reforça o apelo é o secretário de Saúde de Criciúma, Acélio Casagrande, que também participou da reunião. “Ontem (Segunda-feira) à noite, eu e o prefeito Clésio Salvaro, ligamos para o Secretario e pedimos para que vocacionasse, quem sabe, alguns hospitais, como o de Nova Veneza, que está lá parado, para as cirurgias eletivas como hérnia ou retirada de vesícula. Essas são as cirurgias eletivas que não dependem de uma grande permanência no hospital: em três dias vai embora”, reforça.

Nova reunião na manhã de hoje

A situação requer agilidade. Assim, na manhã de hoje, está agendado um novo encontro virtual com um representante da Federação Catarinense de Municípios (Fecam) e o secretário estadual de saúde, na esperança de obter um prazo para a retomada das cirurgias eletivas. “A gente está reestabelecendo a aproximação. Amanhã (hoje) pela manhã já haverá uma nova reunião. A gente não participa, mas terá um representante da Fecam que continuará as tratativas. Acredito que teremos avanço, sim”, comenta Lei.

Os municípios conseguem realizar todos os exames, mas a cirurgia não acontece.“Ele (Secretário André) pediu um pouquinho de paciência, já que assumiu só há cinco dias, a gente apelou e estamos na angústia e aguardando. O município faz todas as consultas, exames, ressonância magnética, tomografia… está tudo em dia, só complica na cirurgia porque tem a situação da pandemia”, finaliza Acélio.

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O TN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.