Criciúma: Número de internações por Covid-19 triplica em novembro

Procura pelos leitos de UTI tem aumentado em Criciúma e preocupa também no Hospital São Donato, em Içara

Ocupação no São José é de 37,8% da ala para Covid-19 (Foto: Arquivo/Lucas Colombo/TN)
- PUBLICIDADE -

Criciúma já supera o número de casos ativos e internações de todo o mês passado. Novembro tem sido da volta do crescimento da chamada curva de contágio do coronavírus, o que reflete no número de ocupação de UTI nos hospitais. Na Amrec, são 14 leitos ocupados no Hospital São José e outros quatro no São Donato, em Içara.

Leitos de UTI

- PUBLICIDADE -

Apenas neste mês, Criciúma teve, contando rede pública e privada de saúde, o número de leitos de UTI ocupados mais do que triplicado – saltou de 8 para 26: um aumento superior a 200%. No São José, único hospital que interna pelo SUS, a ala destinada à Covid-19 está 37,8% ocupada.

Autoridades da saúde em alerta com aumento de casos

Esse aumento de internações e de casos ativos na cidade acende o alerta nas autoridades de saúde. Na segunda-feira, o secretário de Saúde de Criciúma, Acélio Casagrande, pediu para a população manter os cuidados usuais durante a pandemia, a fim de evitar novos fechamentos na cidade. Ontem, o diretor técnico do Hospital São José, doutor Raphael Elias Farias, reforçou o alerta.

“A situação atual é que a procura vem aumentando, principalmente de leitos de internação e UTI. E a avaliação feita neste momento é de que os casos estão aumentando, por isso precisamos ter cautela e a população precisa ter um cuidado maior neste momento, visto o número crescente de casos”, apontou Farias.

No Hospital São Donato, a avaliação é a mesma: números de internações crescente, reflexo do aumento de casos ativos.

“A gente espera que não chegue aos números de final de agosto e início de setembro, mas é uma preocupação. A gente não sabe como se comporta a pandemia, a gente sabe que voltou a crescer o número de infectados”, alerta Júlio de Luca, diretor administrativo do hospital.

Amrec pode voltar ao status grave

Hoje deve sair a atualização do mapa estadual de risco da pandemia. Há três semanas, a Amrec ingressou no status amarelo – de risco alto.

No entanto, há o temor na região de que volte ao status laranja, mais restritivo, devido ao aumento de contaminados.

Boletim

Em novembro, o número de casos ativos do vírus na região saltou de 577 para 1.353, conforme boletim divulgado pela Amrec nessa terça-feira.

Levantamento feito pela Rede de Notícias Catarinense indica que ontem, Santa Catarina bateu o recorde de casos ativos de Covid-19: são 14.237 pessoas com o coronavírus. No total, 280.541 catarinenses já foram contaminados pelo vírus.

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O TN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.