Criciúma: Estudantes poderão ser beneficiados com 50% de redução no preço da passagem de ônibus

Lei irá selecionar 300 alunos com menor renda per capita de cursos profissionalizantes na área industrial


- PUBLICIDADE -

Geórgia Gava/Especial
Criciúma

Um novo projeto irá beneficiar estudantes do município de Criciúma. Através da Lei Municipal nº 7.495 de 30 de julho de 2019, alunos que são matriculados em cursos de aprendizagem industrial poderão ter redução de 50% no preço das passagens de ônibus. O período para requerimento das instituições acontece entre os dias 3 e 28 de fevereiro. Em Criciúma, aproximadamente 11 mil estudantes utilizam o cartão com desconto para as escolas e instituições de ensino.

- PUBLICIDADE -

De acordo com o vereador Zairo Casagrande (PSD), o projeto de Lei teve criação a partir das deliberações da Comissão Municipal de Transportes. “Essa lei é a mais importante do meu mandato, a meia-passagem para os estudantes de aprendizagem na área industrial. Foi uma luta política bem difícil e acabou levando quase 20 anos para acontecer. Estudantes que vêm de áreas com vulnerabilidade social pagam passagem inteira, para eles, isso significa uma barreira, inviabiliza o acesso à educação”, enfatiza.

Para poder participar, os estudantes deverão estar inscritos em cursos com mais de 200 horas, aqueles que já têm vale-transporte encaminhado através de empresas, não terão direito ao benefício. Entre as principais instituições favorecidas estão o Bairro da Juventude, o Instituto Federal de Santa Catarina (IFSC), o Centro de Educação Profissional (Cedup) e a Abadeus.

Segundo o analista administrativo da Associação Criciumense de Transporte Urbano (ACTU), Pedro Alexandre Padilha, todas as escolas que têm este tipo de curso voltado para a área industrial devem enviar para a prefeitura a listagem com as informações necessárias de cada aluno, entre elas, nome completo, CPF, curso, renda per capita e instituição de ensino. “Serão selecionados os alunos com menor renda per capita. Nesse primeiro momento será válido para todo o ano letivo, até o final do ano e são 300 estudantes”, ressalta.

Para o estudante que tiver interesse em participar deve ir diretamente à sua respectiva instituição com documentos necessários. São eles, o CPF, uma via do comprovante de residência, o valor da renda per capita (renda da família dividida pelo número de familiares). “Os 300 mais carentes serão listados pela comissão e encaminhados para a ACTU para ter direito à meia passagem”, acrescenta o vereador.

A intenção é que a Lei passe por reajustes ao longo do ano, para beneficiar futuramente, um número maior de estudantes. “Pretendo neste ano fazer um Projeto de Lei aprimorando aquilo que conseguimos. Há vários limitadores, neste momento só pode aprendizagem industrial, mas existem outros cursos na área comercial e informativa, por exemplo”, enfatiza Casagrande.

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O TN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.