Criciúma em Situação de Calamidade Pública

Executivo adotou medida diante do aumento de casos de Covid-19 e lotação dos hospitais, e devido à necessidade de monitoramento permanente da pandemia e elevação dos gastos públicos para proteger a saúde da população, com adoção de medidas drásticas para a contenção do vírus

Foto: Divulgação Decom
- PUBLICIDADE -

Diante do aumento de casos de Covid-19 e lotação dos hospitais, e devido à necessidade de monitoramento permanente da pandemia e elevação dos gastos públicos para proteger a saúde da população, com adoção de medidas drásticas para a contenção do vírus, o Executivo se vê obrigado a decretar Situação de Calamidade Pública no âmbito municipal.

A decisão foi tomada em reunião realizada agora a pouco com o prefeito Clésio Salvaro, vice-prefeito Ricardo Fabris, presidente da Amrec, Ademir Magagnin, diretores do Hospital São José, Raphael Farias, e Unimed, Leandro Avani Nunes, além da reitora da Unesc, Luciane Ceretta e Secretário Municipal de Saúde, Acélio Casagrande, onde também ficou definido que o Centro de Retaguarda do Rio Maina passará a dar suporte aos hospitais e à população. Os detalhes do funcionamento serão definidos nesta sexta-feira, em regime de urgência.

- PUBLICIDADE -

Também nesta sexta, às 15 horas, prefeitos atuais e eleitos na Amrec, participarão de uma reunião sobre ações conjuntas que serão tomadas pelos 12 municípios.

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O TN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.