Criciúma: Bancários fecham Bradesco do centro contra demissões

Ação, em local em que quatro funcionários foram demitidos, integra o Dia Nacional de Luta Contra Demissões

Mobilização na manhã desta quinta-feira (Foto: Divulgação/Maristela Benedet)
- PUBLICIDADE -

O Bradesco da Rua Rui Barbosa, centro de Criciúma, foi novamente fechado hoje, 29, durante todo o dia para o atendimento ao público. “Foram mais quatro demissões somente nesta agência. Uma falta de sensibilidade com os trabalhadores e suas famílias e de respeito com os sindicatos, pois eles, o Bradesco e o demais bancos, haviam se comprometeram a não demitir durante a pandemia e não estão cumprindo o acordo”, critica a presidente do Sindicato dos Bancários de Criciúma e Região, Dirceia de Mello Locatelli.

O protesto integra o Dia Nacional de Luta contra Demissões que acontece em todo o pais com a paralisação de diversos bancos privados. No último dia 15, a mesma agência do Bradesco foi fechada em Criciúma. Os caixas eletrônicos mantém o atendimento normal. Conforme Dirceia, não existe justificativa e não é o momento para desligamentos dos funcionários pois os lucros do Bradesco seguem bilionários.

- PUBLICIDADE -

“Em 2019, o Banco faturou mais de R$ 25 bilhões e nos primeiro trimeste deste ano foi mais de R$ 3 bilhões”, avalia a presidente. De acordo com do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) do Ministério da Economia, foram 12.794 demissões efetuadas pelo Bradesco, Santander e Itaú.

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O TN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.