Criciúma: A chance de adquirir um carro antigo

Leilão Clássicos do Sul acontece no sábado e terá 56 veículos, entre carros e motos, à disposição de pessoas físicas ou jurídicas


- PUBLICIDADE -

Tiago Monte

Criciúma

- PUBLICIDADE -

Se você deseja ter um Ford Galaxie Landau LTD, fabricado em 1973, na garagem, a oportunidade está no leilão Clássicos do Sul. O evento, organizado pelo site Marco Leilões e pela Rats Garage Oficina de Restauração, será transmitido no canal dos organizadores no YouTube, a partir das 13h30min do sábado, dia 19.

Ao todo, 56 veículos, entre carros e motos, estarão disponíveis para todas as pessoas, sejam elas físicas ou jurídicas, que desejam participar e dar os lances para a aquisição de um carro antigo. “O leilão surge em uma necessidade da continuidade de realizar negociações com carros antigos. Antes da pandemia, os eventos de carros antigos eram realizados com mais frequência, consequentemente a negociação entre os colecionadores e participantes”, explica o leiloeiro, Marco Aurélio Périco Góes, um dos organizadores do evento.

Além das imagens disponíveis no site Marco Leilões, os veículos também poderão ser visitados nos dias 18 e 19, com agendamento prévio, na AM Master Hall, em Criciúma, ou visualizados por videochamadas. “Os lances já pode ser dados. Para participar, as pessoas podem se cadastrar com antecedência mínima de 24h do início da transmissão”, ressalta Marco.

O leilão é tido como uma alternativa segura de negociação. “Com a vinda da pandemia e a paralisação dos eventos, essas negociações pararam de acontecer in loco, então a gente percebeu que o leilão era um dos métodos mais seguros para que as negociações continuassem acontecendo”, comenta o leiloeiro.

Como funciona um leilão

Os leilões não são apenas ferramentas judiciais, nem somente para colecionadores. Essa modalidade pode ser utilizada por qualquer pessoa que deseje vender algo, desde que tenham origem licita e o vendedor (comitente) comprove a propriedade ou tenha poderes para realizar a venda.

Carros, imóveis, joias, eletrodomésticos, eletrônicos, bebidas e obras de arte são alguns dos itens mais comuns. Tudo passa por uma avaliação para a definição do preço mínimo (valor de reserva) conforme o mercado. Para ser o novo proprietário é preciso então oferecer o maior lance. Além do arremate, a legislação também define uma comissão de 5% que é paga pelo arrematante vencedor, além do valor final.

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O TN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.