Coronavírus: decreto deve ser prorrogado

Prefeito de Criciúma, Clésio Salvaro, crê que quarentena, com serviços não-essenciais fechados, será estendida

Foto: Lucas Colombo/ TN
- PUBLICIDADE -

Tiago Monte

Criciúma

- PUBLICIDADE -

O decreto assinado pelo prefeito Clésio Salvaro, na última segunda-feira, dia 16, determinando o fechamento do comércio não essencial, deve ser estendido. Como o pico da infecção por coronavírus ainda não chegou, a intenção é seguir protegendo a população e impedindo a formação de aglomerações, que favorecem a disseminação do vírus. “Vão aumentar os dias de quarentena. O decreto do governo é de sete dias e deve estendido, mas não sabemos até quando”, explicou Salvaro, em pronunciamento, no final da tarde de domingo, através das redes sociais.

O prefeito reforçou que as equipes da prefeitura estão trabalhando 24 horas por dia, sete dias por semana, em regime de urgência e emergência e tratou de esclarecer diversos pontos que ainda ficam confusos devido à proliferação de fake news. “Tem muita informação mentirosa circulando pelas redes sociais. Não tem caos na UTI dos hospitais. A realidade da cidade é outra. Há muitas dúvidas e incertezas e estamos aqui para isso: esclarecer. Não há vacinas e remédios contra o coronavírus, então: fique em casa. Está na rua: volta para a casa. Quer sair? Fique em casa”, disparou Salvaro.

O diretor técnico do Hospital São José, Raphael Elias, julga necessária a intervenção do Judiciário para saber quem está passando informações falsas nas redes sociais. “O sistema de saúde está preparado e vamos tomar medidas sérias para saber quem está passando informações inverídicas. Não há caos no sistema de saúde. Todos estão protegidos e com sistema de qualidade. O sistema de saúde de Criciúma não está superlotado”, ressaltou o médico. “O sistema do Hospital São José tem seis leitos de UTI livres e apenas um ocupado com um suspeito. Mais cinco leitos serão criados na semana que vem”, explica Raphael.

O médico reforça que o momento não é de tranqüilidade. “As pessoas estão passando o vírus entre si, mas a situação do sistema de saúde é tranquila. Nos preocupam os próximos 10 dias, por isso imploramos para que fiquem em casa, assim a curva (de crescimento do vírus) será mais lenta e poderemos atender todos com mais qualidade”, comenta Elias.

Higienização das ruas de Criciúma

A higienização das ruas centrais de Criciúma começou a acontecer na tarde de domingo. A sanitização é importante para diminuir a infecção por coronavírus. “Os caminhões estão higienizando os pontos com água e cloro. Vamos manter sempre os locais limpos. As equipes de saúde trabalham com EPI (Equipamento de Proteção Individual) e estão capacitados para isso. Podem ficar seguros. Somos verdadeiros com o cidadão criciumense”, pontuou Salvaro.

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O TN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.