Confira quais são os alimentos indicados para consumo no verão

Nutricionista comenta sobre os benefícios de ingerir frutas, verduras e legumes da estação

- PUBLICIDADE -

Criciúma

Junto com a estação mais quente do ano, surge o desejo de praticar atividades físicas ao ar livre e ter foco em uma alimentação mais saudável. Frutas, verduras e legumes produzidos na época apresentam inúmeros benefícios, entre eles a concentração de nutrientes por ser respeitado o processo natural de desenvolvimento e economia no momento da compra.

- PUBLICIDADE -

De acordo com a nutricionista e professora do curso de Nutrição da Esucri, Cristiane Copetti, o indicado é que seja feito um consumo variado e colorido. “Todas as frutas, verduras e leguminosas possuem antioxidantes, que servem para proteger e evitar o envelhecimento celular contra os radicais livres. Quanto mais alimentos com cores fortes, mais antioxidantes nosso corpo absorve”, explicou. “Ao ingeri-los, temos a prevenção de várias doenças como a do câncer e cardíaca. Uma melhora do humor e da memória, além da redução do estresse e cansaço. Beber muita água ao consumir os alimentos é essencial para manter a hidratação em dias quentes”, reforçou Cristiane.

Veja quais alimentos indicadas para consumo no verão:

Frutas: abacate, abacaxi, acerola, ameixa, banana, carambola, caju, coco, cupuaçu, figo, goiaba, graviola, jaca, laranja, lichia, limão, maçã, mamão, manga, maracujá, melão, melancia, pêra, pêssego, pitanga, tomate e uva;

Legumes: abóbora, abobrinha, batata doce, beterraba, berinjela, cebola, inhame, pepino, pimentão, quiabo;

Verduras: alface, almeirão, brócolis, cebolinha, endívias, espinafre, erva-doce, folha de uva, hortelã, orégano, repolho, rúcula, salsa e salsão.

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O TN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.