SC: Com mais trabalhadores por conta própria, desocupação cai para 6,6%

Santa Catarina registrou 6,6% de taxa de desocupação no terceiro trimestre de 2020

Foto: Ricardo Wolffebüttel/Secom
- PUBLICIDADE -

Segundo Pnad Contínua Trimestral divulgada pelo IBGE nesta sexta-feira (27), Santa Catarina registrou 6,6% de taxa de desocupação no terceiro trimestre de 2020. O índice representa uma queda em relação ao trimestre anterior, quando a desocupação estava em 6,9%. Isso significa um saldo de 15 mil pessoas a mais ocupadas no período.

O resultado é puxado especialmente pelo aumento no número de catarinenses que trabalham por conta própria (+39 mil), passando de 818 mil para 857 mil. No período, o setor de construção também registrou crescimento, com um saldo positivo de 7 mil trabalhadores.

- PUBLICIDADE -

Em compensação, outros segmentos importantes da economia registraram queda no período. É o caso do comércio (-25 mil), da agricultura, pecuária e pesca (-13 mil), de atividades de alojamento e alimentação (-3 mil) e da indústria (-2 mil).

De acordo com a pesquisa, 242 mil pessoas estão desocupadas no Estado. Em termos percentuais, Santa Catarina tem a melhor taxa de desocupação do país, seguido por Mato Grosso (9,9%), Paraná (10,2%) e Rio Grande do Sul (10,3%). Já média nacional passou 13,3% para 14,6%, o que representa 14 milhões de brasileiros.

No período o número de catarinenses fora da força de trabalho, isto é, que gostariam de trabalhar mas não estão procurando emprego, cresceu de 2,4 milhões para 2,5 milhões, alta de 3,7%. Na comparação com o terceiro trimestre do ano passado este aumento é ainda maior: 19%. Na ocasião, eram 2,1 milhões de pessoas fora da força de trabalho em Santa Catarina.

Via Agência Brasil

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O TN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.