Cocal do Sul: obra dificulta acesso às propriedades em Linha Cabral

Prestes a receber a capa asfáltica, estrada é rebaixada para facilitar o tráfego, mas escavação feita às margens da via tem gerado transtornos a moradores

Foto: Lucas Colombo/TN
- PUBLICIDADE -

Cocal do Sul

O rebaixamento em pontos da estrada geral da Linha Cabral, em Cocal do Sul, tem dificultado o acesso às propriedades localizadas às margens da via. As escavações feitas em encostas de terrenos motivam reclamações de moradores, pois a obra gerou “degraus” e deixou íngreme a entrada dos imóveis. Os transtornos estão ligados à pavimentação asfáltica do trecho pertencente ao município, que tem quase 1,8 quilômetro de extensão.

- PUBLICIDADE -

Esses desníveis entre estrada e imóveis têm gerado prejuízos a quem precisa acessar os terrenos, já que ocasionam danos aos veículos. “Eu já perdi o para-choque subindo para a propriedade, porque meu carro é baixo e o morro ficou significativamente inclinado. Ocorre que a Prefeitura fez um projeto para passar o asfalto, só que a localidade é acidentada, com muitos morros. Então simplesmente ignoraram as propriedades e foram passando a máquina, tirando os morros e ignorando a entrada dos terrenos”, pontua Felipe Fernandes, proprietário de um desses imóveis.

De acordo com ele, a empresa contratada pela Administração Municipal rebaixou a estrada em mais de 1,5 metro, só que os terrenos já ficavam altos em relação à via. “Nas entradas, fizeram simplesmente rampas com aterro para os carros poderem passar. Se chove, vira um atoleiro horrível. Já vi motociclistas caindo ali”, conta.

Acordo não é cumprido

Para Mário Antônio Candiotto, proprietário de outro imóvel, o que ocorre é que escavaram em uma profundidade maior do que o acordado com os moradores. Segundo ele, a estrada deveria ser rebaixada apenas um metro. “Foi combinado de uma forma, mas fizeram de outra. Agora precisam levantar uns 45, 50 centímetros. Prometeram que colocariam pedra, mas não fizeram. Agora disseram que vão arrumar com a base. Só que a base só vai subir uns 11 centímetros. Vai ficar muito baixo ainda”, aponta.

Confira a reportagem completa na edição desta quarta-feira, 12, do jornal Tribuna de Notícias. 

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar
Em: Cocal do Sul

NOTA: O TN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.