Casa Civil recebe projeto de ponte que liga Tubarão e Capivari de Baixo

Obra tem custo estimado de R$ 16,5 milhões e terá 202 metros e faixas duplas nos dois sentidos

Imagem: Reprodução
- PUBLICIDADE -

Tubarão/ Capivari de Baixo

O chefe da Casa Civil, Juliano Chiodelli, recebeu na segunda-feira, 5, o projeto executivo da ponte entre Tubarão e Capivari de Baixo, no Sul do Estado. O documento foi elaborado pela Associação dos Municípios da Região de Laguna (Amurel), que representa 18 cidades.

- PUBLICIDADE -

“Com o documento em mãos, poderemos dar os encaminhamentos necessários para ajudar a transformar esse projeto em realidade”, afirmou Juliano Chiodelli.

A obra é uma reivindicação antiga da região e será executada por meio do Consórcio Intermunicipal Multifinalitário – CIM Amurel. Com um custo estimado de R$ 16,5 milhões, a ponte terá 202 metros e faixas duplas nos dois sentidos. Além disso, está prevista também a construção de ciclovia e passeio em cada lado.

O projeto foi entregue ao Governo do Estado pelo diretor executivo da Amurel, Celso Heidemann, e pelo coordenador administrativo da associação, Everson Guimarães, em Florianópolis. No dia 30 de setembro, o documento havia sido encaminhado para avaliação dos prefeitos de Tubarão e Capivari de Baixo.

O documento agora será analisado pela equipe técnica do Governo do Estado e, se aprovado, o processo será encaminhado para celebração de convênio. Ainda não há previsão para o início dos trabalhos.

O ofício da Amurel ressalta que “essa ponte tem uma importância muito grande para os moradores das duas cidades, bem como para toda a região, já que fará a conexão com a rodovia Serra-Mar (Ageu Medeiros), passando por Tubarão, e ligando à rodovia SC-100, nas proximidades do Farol de Santa Marta, em Laguna”.

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O TN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.