Carreata do setor de eventos sem fechamento da BR-101

PRF não permitiu que trânsito fosse paralisado. Novo local de encerramento do protesto é no Posto SIM, em Laguna

Foto: Guilherme Cordeiro/ TN
- PUBLICIDADE -

Laguna

A partir das 13h desta sexta-feira, representantes do setor de eventos saem de Passo de Torres com destino a Laguna em busca de atenção dos governantes e da população. Cerca de duas mil pessoas são esperadas no ato. A intenção inicialmente era fechar a BR-101 por até uma hora como forma de manifesto em prol da situação que os profissionais têm enfrentado com a paralisação das atividades. Mas, a Polícia Rodoviária Federal (PRF) não permitiu. Desta forma, o local de encerramento será no Posto SIM, também no município lagunense.

- PUBLICIDADE -

“O prejuízo é incalculável”, afirma Jabson Müller, proprietário do Mailing Lagoa, clube noturno de Balneário Gaivota. Assim como o empresário, milhares de profissionais amargam os reflexos da pandemia. A partir daí, representantes resolveram se unir em busca de soluções, como o manifesto marcado para hoje, que busca reivindicar fatores como o retorno de todas as atividades, independente do grau potencial de risco e, seguindo todos os protocolos sanitários e de segurança.

“Nós tínhamos neste ano uma agenda repleta de atrações, tivemos que cancelar seis shows nacionais que já estavam previstos na programação por conta de tudo isso. A gente esperou um mês, dois, três, mas a situação foi ficando complicada, já são mais de duzentos dias sem o retorno das atividades”, acrescenta Müller.

Apesar de ontem, pela primeira vez desde junho, o Estado não ter regiões com potencial gravíssimo de risco, o que gera expectativa sobre a liberação das atividades do setor, ainda assim, o manifesto está marcado. “Haverá independente da mudança do quadro. Terá a manifestação porque nem todos do setor de eventos serão contemplados com a retomada”, comenta uma das organizadoras do ato, Daiane Savi.

Todos os protolocos exigidos pelo Estado serão seguidos durante a manifestação. Além disso, os trabalhadores pedem para que os eventos retornem tanto com ou sem a venda de ingressos. “O nosso objetivo é chamar atenção da sociedade por essa gama de profissionais que estão parados há mais de 200 dias, além disso, que a gente possa ter uma audiência com o governador e ser ouvido pela nossa causa”, finaliza Müller.

Cronograma:

13h: Passo de Torres (Trevo da BR-101)

13h30min: Sombrio (Trevo do Japonês)

14h: Araranguá (Ponte sobre o Rio Araranguá)

14h30min: Criciúma (Trevo da Via Rápida)

15h30min: Tubarão (BR-101 Ataliba)

16h30min: Laguna (Posto SIM/ Encerramento)

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O TN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.