Araranguá: HRA receberá quatro respiradores

Reunião encaminha a viabilidade dos novos kits por conta do governo do estado. Custo financeiro será absorvido, inicialmente, pelo IMAS


- PUBLICIDADE -

Tiago Monte

Araranguá

- PUBLICIDADE -

Após uma longa reunião, na tarde de quinta-feira, entre o presidente do Instituto Maria Schmitt (IMAS), que administra o Hospital Regional de Araranguá (HRA), Ricardo Ghelere, e executivos da Secretaria de Estado da Saúde, ficou definido que serão viabilizados quatro kits de respiradores para a instituição. Assim, estarão completos os 10 leitos prometidos para o combate da Covid-19.

A partir de agora, a missão é fazer um levantamento de gastos que o HRA teve com a pandemia do coronavírus. “Vamos fazer um levantamento de gastos que tivemos, até agora, com o covid-19, para justificar a implantação desses leitos, com aditivo ou não por parte do Estado”, explica Ghelere.

O valor do contrato de gestão firmado entre IMAS e governo do Estado seria suficiente, neste momento, já que não há o cumprimento das metas habituais. Porém, houve um gasto-extra, devido à pandemia. “Os gastos com EPIs, medicações e afastamentos de funcionários estão praticamente equilibrando o contrato. Assim, se nós implantarmos os 10 leitos, vamos ter um custo a mais”, destaca o presidente.

Uma nova reunião dará encaminhamento à situação financeira e se haverá compensação ou não por parte do Estado para o IMAS. “Vamos sentar com o Estado, avaliar e repassar os números para eles. Vamos prestar todas as informações que eles querem, comprovação de despesas para aí definirmos”, enfatiza Ghelere.

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O TN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.