Amrec: Eventos sociais, cinemas e provadores de roupa estão liberados

Região Carbonífera sai dos níveis grave e gravíssimo pela primeira vez desde que foi adotada a matriz de risco

Foto: Guilherme Cordeiro / TN
- PUBLICIDADE -

Pela primeira vez a Amrec saiu dos riscos grave e gravíssimo na avaliação estadual da pandemia. Assim, aconteceram flexibilizações inéditas na região desde que foi registrado o primeiro caso de vírus, na segunda quinzena de março. Estão permitidas, por exemplo, a abertura de cinemas e teatros, o retorno de eventos sociais sem venda de ingresso e dos provadores de roupas no comércio.

A Amrec teve o pico de contaminados ativos de coronavírus no dia 30 de agosto, com mais de 4 mil pessoas. De lá para cá, a queda tem sido constante, baixando de 400 casos ativos no dia 11 de outubro. Atualmente, são 395 pessoas ainda com o vírus.

- PUBLICIDADE -

Cautela

Mesmo com os números positivos e as flexibilizações em novos setores da economia, a cautela é adotada pelos gestores. Por meio de nota, o secretário de Saúde de Criciúma, Acélio Casagrande, lembrou que os cuidados individuais devem ser mantidos para evitar uma nova onda de contágios do coronavírus.

“Temos que manter todos os procedimentos e cuidados para evitar a contaminação pelo coronavírus. A queda nos números mostra que as pessoas seguem as regras sanitárias, mesmo assim não podemos relaxar”, destacou.

O diretor executivo da Amrec, Giovanni Dagostin, adota a mesma linha do secretário de Saúde de Criciúma. De acordo com Dagostin, episódios semelhantes ao que ocorreu na Praia do Rosa, há duas semanas, devem ser evitados. No entanto, enalteceu o trabalho realizado pelas autoridades na região.

“Tem o lado positivo (a queda do status de risco), porque significa que as ações adotadas na região, pelos prefeitos e secretarias de Saúde, deram conta de controlar o avanço da pandemia. Mas não significa que se pode haver um relaxamento por parte da população com os cuidados. O vírus ainda está circulando e algumas cidades já identificam um aumento do número de casos, em decorrência desse afrouxamento que as próprias pessoas tiveram, como o exemplo da Praia do Rosa”, pondera.

Dagostin confirma que toda a região seguirá as recomendações determinadas pelo Governo do Estado, sem maiores restrições, a exemplo do que vem fazendo nos últimos meses. A prefeitura de Criciúma lançou uma nota informando o que pode e o que não pode ser feito agora com o risco alto de pandemia.

Mudanças

As principais mudanças dizem respeito às lotações de atividades que antes já eram permitidas, mas também novos setores recebem permissão para atuar, como os cinemas e teatros, bibliotecas, museus, eventos sociais sem cobrança de ingresso (aniversários, casamentos, formaturas) e a realização de congressos, palestras e seminários.

As aulas podem retomar com o distanciamento de 1,5 metro de um aluno para o outro. A medida deve beneficiar as creches particulares, que já manifestaram o interesse no retorno. A rede pública deve permanecer apenas com atividades de reforço.

Academias, restaurantes, hotéis, pousadas e albergues, que já estavam em funcionamento, têm ampliada a capacidade de lotação. No comércio, os shoppings passam a poder operar com 100% do público e os provadores de roupas podem novamente ser utilizados.

Limite de público:

Restaurantes: 10 pessoas por mesa

Eventos sociais: 40%

Hotéis, pousadas e albergues: 80%

Indústrias: 100%

Shoppings, centros comerciais e galerias: 100%

Cinema e teatro: 50%

Congressos, palestras e seminários: 40%

Templos religiosos e igrejas: 70%

Academias: 70%

Transporte Público: 80%

No comércio

A Câmara dos Dirigentes Lojistas (CDL) de Criciúma divulgou as regras a serem seguidas pelas lojas no retorno dos provadores de vestuário, em acordo com o determinado pela portaria estadual. “Esse é um avanço muito importante para os lojistas, mas toda a população precisa manter as práticas de prevenção, combate ao coronavírus e principalmente as novas medidas no uso dos provadores”, afirma a presidente da CDL, Andréa Salvalággio.

As obrigatoriedades dos lojistas passam a ser:

1 – Colocar cartazes nos provadores orientando acerca da obrigatoriedade do uso da máscara durante toda a prova de roupas;

2 – Controlar o acesso aos provadores a fim de evitar aglomerações e assegurar o distanciamento mínimo entre as pessoas, de 1,5m (um metro de cinquenta centímetros), e respeitar o tempo necessário à limpeza e desinfecção;

3 –  Disponibilizar álcool 70% ou preparações antissépticas/sanitizantes de efeito similar para a higienização das mãos dos clientes ao ingresso e na saída dos provadores;

4 – Realizar a limpeza e a desinfecção dos provadores com álcool 70% ou outro desinfetante indicado para este fim após cada uso e, caso dotado de cortina, realizar a limpeza e desinfecção da mesma para novo uso;

5 – Realizar a limpeza das roupas após a prova ou a devolução pelo cliente, com a utilização de passadeira a vapor, ou assegurar o período mínimo de aeração de 48 a 72 horas.

Amesc segue com status grave de pandemia

No mapa estadual, a maioria das regiões caiu do risco grave para alto de pandemia: 10. A Amesc, no entanto, permanece na cor laranja, junto com a Amurel e outras quatro regiões, incluindo a grande Florianópolis.

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O TN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.