Abadeus é escolhida para composição do Comitê da Bacia do Rio Urussanga

Instituição de Criciúma é uma das entidades representantes do segmento da população da bacia

Divulgação Abadeus
- PUBLICIDADE -

Criciúma

A Associação Beneficente Abadeus, de Criciúma, é uma das escolhidas para a nova composição de entidades-membro do Comitê da Bacia Hidrográfica do Rio Urussanga (CBHRU). A eleição ocorreu por meio de plataforma virtual e foram definidas as instituições representativas do segmento da população da bacia. Na oportunidade, também foram eleitos os representantes dos segmentos de usuários e de órgãos públicos federais e estaduais.

- PUBLICIDADE -

No novo comitê, são representantes da Abadeus os professores José Carlos Virtuoso (titular) e Heitor de Jesus Motta (suplente). Com critérios definidos ainda durante a 52ª Assembleia do CBHRU, em setembro, o pleito desta semana teve como objetivo a redução de 40 para 30 vagas. Elas foram distribuídas entre os segmentos de usuários de água (12), órgãos públicos federais e estaduais (seis) e população da bacia. Essa última sendo composta por representantes dos poderes Executivo e Legislativo municipais, de organizações civis de recursos hídricos e entidades não-governamentais de interesses difusos e coletivos (12).

A Abadeus ingressou no comitê em 2019. Atualmente, desenvolve o Projeto Cristo Redentor + Verde, iniciativa de caráter permanente voltada à revitalização ambiental de determinados espaços do bairro Cristo Redentor, onde está sediada. Segundo a diretora executiva da instituição, Shirlei Monteiro, entre as ações previstas no projeto está a recuperação de áreas do bioma Mata Atlântica, com implicação direta sobre os recursos hídricos, e a revitalização de uma praça em parceria com o poder público.

As atuações têm o intuito de garantir a recuperação do ecossistema local, promover a mobilização da comunidade para a participação nos processos de transformação do ambiente e melhorar a qualidade socioambiental. A estimativa é beneficiar uma população aproximada de cinco mil habitantes do território, além de abranger, indiretamente, em torno de 25 mil pessoas, pois inclui os bairros e comunidades adjacentes. Para isso, o projeto trabalha, ainda, ações de educação ambiental continuada junto aos moradores, afim de desenvolver uma cultura de preservação, cuidado com o meio ambiente e sustentabilidade.

Ações alinhadas com os ODS

Todos os programas e projetos desenvolvidos pela Abadeus, bem como as ações relacionadas a eles, estão alinhados com os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS), também conhecidos como Objetivos Globais. Trata-se de uma agenda mundial estabelecida pela Assembleia Geral das Nações Unidas (AGNU). São 17 objetivos e 169 metas a serem atingidos até 2030, os quais abrangem questões de desenvolvimento social, ambiental, econômico e institucional, incluindo pobreza, fome, saúde, educação, aquecimento global, igualdade de gênero, água, saneamento, energia, urbanização, meio ambiente e justiça social.

“Realizamos, inclusive, a Semana ODS na Abadeus, que intensifica a abordagem dos temas e as ações que desenvolvemos em acordo com os 17 objetivos. Em relação às questões ambientais, temos oficinas e palestras sistemáticas sobre educação ambiental e sustentabilidade, plantio de árvores, separação do lixo. Atualmente, 50% da energia consumida pela instituição é limpa, renovável e autossustentável, e nossa meta é chegar a 100%. Nosso compromisso é desenvolver pessoas que adotem atitudes que priorizem e sustentem o desenvolvimento ecologicamente correto, economicamente viável e socialmente justo”, ressalta Shirlei.

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O TN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.