Um ano vencedor para o Próspera

Com o acesso e a taça da Série B Estadual, clube atinge os objetivos de 2020. Para o próximo ano, a intenção é manter o clube na Primeira Divisão do futebol de Santa Catarina

foto: Lucas Colombo MC10
- PUBLICIDADE -

Tiago Monte

Criciúma

- PUBLICIDADE -

Definitivamente, o Time da Raça está de volta. Na avaliação da diretoria do clube, o ano do Próspera foi muito bom. Na verdade, o planejamento criado pela direção executiva foi cumprido à risca dentro e fora de campo: valorizar o torcedor, montar um time competitivo, investir o necessário, não gastar demais e colocar o Próspera na Primeira Divisão do Futebol Catarinense.

O presidente Israel Rocha assumiu o desafio, lá no início do ano, e sabia do grande desafio que teria pela frente. “Foi um ano muito difícil de se fazer futebol, em razão da pandemia e questões econômicas. A gente tinha um calendário de futebol que a todo momento era remarcado. Foi no planejamento e na criatividade que a gente conseguiu chegar até o final do ano e com uma conquista”, destaca.

A contratação do técnico Paulo Baier também foi peça chave neste processo. Igual a investida para trazer o diretor executivo, Nei Rama. Enfim, todos os profissionais contribuíram para o atual momento do Próspera. “É um time vencedor”, ressalta Rocha.

O presidente acredita que o elenco foi montado de forma assertiva. “Eu acredito que a gente acertou em nosso planejamento quando a gente pesquisou jogadores na Copa São Paulo, na A-3 Paulista e em Minas Gerais. O elenco foi complementado por outros atletas vencedores e acostumados a serem campeões. O resultado está aí: o acesso e a taça”, diz.

Revitalização do estádio Mário Balsini

Para 2021, agora na elite do futebol catarinense, o objetivo do clube é apresentar o estádio Mário Balsini em perfeitas condições de sediar grandes jogos. “Existem três questões pontuais: troca de gramado, iluminação e arquibancada. A gente vem fazendo vários projetos e já aproveitando para estabelecer um calendário de execução dos projetos e buscando parceiros. Estamos fazendo contatos com o poder público, e com deputados, para que a gente possa buscar mais recursos possíveis e ter o Próspera jogando no Mário Balsini na Série A”, diz.

A expectativa é trocar o gramado para deixar com condições da bola rolar com excelência. “O gramado precisa ser trocado, além da drenagem ser refeita para seguir o protocolo da Federação Catarinense de Futebol”, pontua Rocha. Além disso, mais reformas são projetadas para o estádio. “Temos que pensar já no próximo ano”, ressalta.

O grande objetivo do presidente é viabilizar os jogos noturnos no Mário Balsini. “Muito provavelmente, estaremos já com refletores, iluminação, talvez esse seja o principal destaque, e com gramado novo e vamos ver em relação às arquibancadas e as exigências da Federação Catarinense de Futebol. Provavelmente no lado oposto das atuais arquibancadas, teremos outras arquibancadas”, explica Rocha.

A missão é ficar na elite

Por mais que existem projetos importantes fora de campo, a cautela permanece dentro das quatro linhas. A missão é simples: ficar na Série A do Catarinense. “A gente tem que zerar a conquista de 2020. Ela já aconteceu e está na história do Próspera, agora temos que pensar em um novo momento na Série A. Será um campeonato difícil, mas o Próspera não pode se separar da realidade dele, das condições financeiras que ele tem e do tamanho dele”, enfatiza Rocha.

O Próspera segue com uma gestão econômica eficiente. “Todo o dinheiro que tivermos temos que empregar bem para alcançar na Série A o que esperamos: a manutenção na divisão e uma campanha que orgulhe o torcedor prosperano”, comenta Rocha.“A gente tem que continuar dialogando com o torcedor prosperano. Essa química jamais pode se afastar. A raça sempre existirá, essa é a nossa principal característica”, conclui o presidente.

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O TN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.