- PUBLICIDADE -

Tiago Monte

Florianópolis

- PUBLICIDADE -

Fotos: Frederico Tadeu/Avaí FC

No futebol existe uma máxima que diz: “Clássico não se joga, se ganha”. E o Tigre ganhou. Na tarde deste domingo, o time treinado por Roberto Cavalo em nada lembrou a equipe covarde que tomou uma goleada para o Santo André, no meio de semana. Com uma marcação forte, brigando por todas as bolas e saindo rápido para os contra-ataques, o Criciúma fez 1 a 0 e bateu o Avaí, na Ressacada. A vitória no clássico fez o Tricolor Carvoeiro subir na tabela e deixa o técnico mais tranquilo para a sequência do trabalho. Carlos César, cobrando pênalti, marcou o gol da partida. O goleiro Paulo Gianezini foi um dos destaques da partida, com, ao menos, três grandes defesas que garantiram o resultado.

A partida começou com muita disputa de bola, por ambas as equipes, como é característica dos clássicos. O técnico português Augusto Inácio poupou três titulares: Arnaldo, Bruno Silva e Rildo, visando a estreia na Copa do Brasil, na quinta-feira. O Criciúma, que nada tinha a ver com isso, buscava mais o ataque e tinha o controle do jogo. Aos nove minutos, Carlos César, capitão do time, cobrou falta da direita e Rodrigo Milanez cabeceou bem e obrigou Lucas Frigeri a fazer uma grande defesa. Na jogada seguinte, Adenilson recebeu na área e foi puxado por trás por Wesley: pênalti. Carlos César deslocou o goleiro e abriu o placar: 1 a 0 para o Tigre. A superioridade em campo foi transformada em liderança no placar.

Aos 18 minutos, Lourenço apareceu sozinho na área, mas não alcançou o cruzamento. No minuto seguinte, Valdivia foi lançado pelo meio, deixou Fábio para trás e chutou firme, da entrada da área, mas a bola desviou no pé de Paulo Gianezini, acertou a trave e a zaga colocou para escanteio. Lance de perigo do Avaí, que foi para cima, após o gol sofrido. O Tigre se postou mais no próprio campo e buscava contra-ataques para ampliar o placar. Por outro lado, o Avaí não tinha inspiração técnica e esbarrava na forte marcação do Criciúma. Aos 28 minutos, Wesley bateu forte, de fora da área, para a boa defesa de Paulo Gianezini. No minuto seguinte, a bola bateu na mão de Victor Guilherme, na entrada da área, pela direita. Na cobrança de Valdivia, a bola bateu na barreira e a zaga carvoeira afastou.

O Tigre, mesmo com o avanço do Leão da Ilha, mantinha o controle do jogo, com uma marcação forte no meio, que impedia o avanço do time da Capital. Aos 34 minutos, Valdivia cobrou falta, mas Rodrigo Milanez colocou pra escanteio. Aos 37 minutos, Andrew sentiu uma lesão no dedão do pé esquerdo e foi substituído por João. Aos 40 minutos, Valdivia, novamente, cobrou falta para a área, Fabio e Paulo Gianezini se bateram, mas a bola foi colocada para escanteio. O Tigre errava passes no meio, o que dificultava a armação de contra-ataques. Aos 44 minutos, Léo Ceará cobrou escanteio, Carlos César pegou a sobra e finalizou sem direção. Primeiro tempo vencido pelo Criciúma. “O desempenho está muito bom. O que a gente corrigiu, estamos executando em campo: marcação forte. Falta segurar um pouco a bola no meio para não sofrer tanta pressão, mas a equipe é jovem e vai melhorar mais ainda”, comentou Carlos César, no intervalo.

A história se repete na etapa final

Na segunda etapa, o Avaí voltou com Rildo em campo. O Tricolor Carvoeiro seguiu firme na marcação, embora o Leão tenha aumentado o nível da pressão. Aos dois minutos, Jonathan apareceu livre, na marca do pênalti, mas errou o cabeceio e desperdiçou uma chance clara para empatar o jogo. Aos quatro minutos, Valdivia cruzou e a bola pegou na mão de Daniel Cruz. Falta ao lado da área. Na cobrança, a zaga do Tigre se atrapalhou, mas conseguiu afastar. Aos oito minutos, Capa fez boa jogada pela esquerda e chutou forte e rasteiro, mas Paulo Gianezini espalmou e colocou para escanteio. Aos 10 minutos, em um contra-ataque rápido, Daniel Cruz recebeu pela direita e cruzou, mas ninguém apareceu pelo meio para finalizar. Boa chance perdida pelo ataque carvoeiro.

O técnico Roberto Cavalo pediu atenção para Victor Guilherme e Daniel Cruz devido aos avanços de Rildo e Capa pelo lado esquerdo de ataque do Avaí. O time da casa seguia com a posse de bola e o Tigre marcava forte. O mesmo desenho de jogo da primeira etapa. Aos 24 minutos do segundo tempo, Daniel Cruz sentiu câimbra e deixou o campo para a entrada de Eduardo Melo. Aos 26 minutos, Valdivia cobrou escanteio, Gianezini saiu mal do gol, mas Jonathan cabeceou pela linha de fundo, de raspão na bola. Dois minutos depois, Capa cruzou da esquerda, Alexandre Alemão, ex-Criciúma, cabeceou pelo meio, mas Paulo Gianezini pegou com facilidade.

Aos 30 minutos, Cavalo fechou ainda mais o time, quando Léo Ceará também sentiu câimbra e foi substituído por Claudevan Pirambu. Os últimos 15 minutos foram de pressão total do Avaí e o Criciúma se segurando para manter a vitória. Aos 34 minutos, Valdivia, novamente cobrou falta, Jonathan desviou e Gianezini fez outra grande defesa, colocando para escanteio. Na cobrança, Rildo cabeceou e a bola balançou a rede, mas pelo lado de fora da trave. Aos 36 minutos, outra bola na trave: Rildo tentou tabelar com Jonathan, Fábio afastou e Alexandre Alemão bateu, mas bola pegou na trave e saiu. Nos últimos minutos, uma pressão total do Avaí, mas o Tigre segurou o resultado. Vitória na Capital.

Campeonato Catarinense – Primeira Fase – 5ª Rodada

Domingo (09/02) – 16 horas – estádio da Ressacada, em Florianópolis

AVAI

Lucas Frigeri; Lourenço, Betão, Airton e Capa; Pedro Castro, Wesley (Bruno Silva), Leonan (Rildo) e Valdívia; Vinícius Jaú (Alexandre Alemão) e Jonathan. Técnico: Augusto Inácio

CRICIÚMA

Paulo Gianezini; Victor Guilherme, Rodrigo Milanez, Fábio e Bruno Oliveira; Christofer, Adenilson, Carlos César, e Léo Ceará (Claudevan Pirambu); Andrew (João) e Daniel Cruz (Eduardo Melo). Técnico: Roberto Cavalo

Arbitragem: Diego da Costa Cidral; Auxiliares: Diogo Berndt e Antônio Lourival da Luz

GOLS: Carlos César (11/1T) (C)

Cartões Amarelos: Wesley, Jaelson Martins (preparador físico) e Lourenço (A); Andrew, Rodrigo Milanez, Eduardo Melo e Paulo Gianezini (C)

Cartões Vermelhos: Não houve

Público: 3.161

Renda: R$ 50.084,00

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O TN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.