Tigre perde mais uma e torce por adversários para ficar na Série C

Equipe é derrotada por 2 a 0 para o São José, em Porto Alegre, com dois gols de pênaltis, e depende de um empate entre Boa Esporte e São Bento para fugir totalmente do rebaixamento para a Série D. Último adversário será o Brusque, que foi goleado em casa

- PUBLICIDADE -

Tiago Monte

Porto Alegre/RS

- PUBLICIDADE -

Fotos: Celso da Luz/CEC

Segue o calvário do Criciúma na Série C do Brasileiro. Na tarde deste sábado, em mais uma partida fraca tecnicamente, principalmente na etapa inicial, o time treinado por Itamar Schulle perdeu por 2 a 0 para o São José, no estádio Francisco Noveletto, em Porto Alegre. Os gols do jogo foram marcados pelo goleiro Fábio, ambos em cobrança de pênalti. Logo aos oito minutos do primeiro tempo, após infração cometida pelo lateral Bruno Oliveira, que chegou atrasado no lance, o Zequinha abriu o placar. Aos 34 minutos do segundo tempo foi a vez do outro lateral, Kaike, derrubar Cláudio Maradona na área e fazer outro penal. Fábio marcou novamente.

Com esse resultado, o Tigre depende do empate entre Boa Esporte e São Bento, que ainda jogavam, ao final da partida do Tricolor Carvoeiro, para se manter na Terceira Divisão em 2021. Caso um dos dois times vençam, o Criciúma precisará vencer o Brusque, em casa, na última rodada para ficar na Série C. O Bruscão levou 8 a 1, em casa, do Volta Redonda e precisará dos três pontos para se classificar.

O time da casa começou tomando a iniciativa da partida. O lateral esquerdo Kaike jogava como um segundo lateral esquerdo para conter os avanços de Kelvin e Samuel. Aos três minutos, após uma sobra de bola, o zagueiro Tiago Pedra finalizou, próximo da meio lua, mas a bola saiu. Primeiro chute a gol foi do São José. No minuto seguinte, o zagueiro Jesus errou a saída e Jean Dias tentou a finalização, mas a bola pegou na mão do defensor. Falta pela direita de ataque do Criciúma. Alex Reinaldo chutou forte, mas Fábio colocou para escanteio. Aos sete minutos, Bruno Oliveira chegou atrasado para cortar o lance de ataque e derrubou o atacante Cláudio Maradona, na área: pênalti para o Zequinha. Na cobrança do goleiro Fábio, o time gaúcho abriu o placar: 1 a 0. Uma falha do lateral esquerdo do Criciúma ocasionou o lance. O Zequinha seguiu pressionando na partida, em busca do segundo gol.

Aos 16 minutos, Kelvin recebeu e quase ampliou o placar. O Tigre sofria com Kaike jogando mais avançado, Bruno Oliveira sem ritmo de jogo e Jean Dias atuando pela direita, fora da posição de origem: na esquerda. Dois minutos depois, Kaike avançou, passou por dois e foi derrubado. Falta. Aos 20 minutos, Alex Reinaldo bateu falta, o goleiro Fábio espalmou para a frente da área, mas Felipe Guedes botou para escanteio, nenhum atleta do Tigre apareceu para completar. Um minuto depois, Marino cabeceou errado na defesa, Cláudio Maradona avançou, mas Bruno Oliveira, desta vez no tempo da jogada, colocou para escanteio. Kelvin cobrou, mas a zaga afastou. Jean Lucas, aos 23 minutos, arriscou de fora da área, mas a bola saiu longe da trave. Aos 27 minutos, Samuel e Cláudio Maradona fizeram boa jogada pela direita e Kelvin tentou cruzar, mas a zaga afastou. Os dois times buscavam o ataque em um jogo bastante movimentado. Aos 28 minutos, a arbitragem fez uma pausa técnica para hidratação, devido ao forte calor em Porto Alegre.

Aos 34 minutos, o São José trabalhou a bola, triangulação pela esquerda e a finalização de Kelvin obrigou Agenor a fazer uma defesa firme no meio do gol. Na sequência do lance, Eduardo Melo fez boa jogada e bateu forte, Fábio pegou, mas ninguém do Criciúma pegou o rebote. Aos 43 minutos, Marcelo cobrou falta pela direita, mas Fernando Lombardi afastou. O Tigre tentava o empate, no final da primeira etapa, mas esbarrava  na pouca qualidade, desorganização e também no gramado sintético, que dava uma dinâmica diferente para a partida. Nos acréscimos, Agenor salvou o Criciúma por duas vezes. Kelvin e Cláudio Maradona tiveram a chance de marcar, mas o camisa 1 do Tigre brilhou.

Melhora em campo, mas outro pênalti cometido

Na segunda etapa, sem Bruno Oliveira e Eduardo Melo e com Andrew e Michel, o Tigre tentou melhorar no ataque, mas tinha muita dificuldade. As melhores chances, no princípio, continuaram com o São José. Kelvin, o melhor atacante do time gaúcho, teve chances de ampliar, mas não aproveitou. Aos 12 minutos, Cláudio Maradona deu uma meia lua em Fernando Lombardi, entrou na área e procurou o contato com Kaike, mas o árbitro nada marcou.

Aos 15 minutos, Michel fez boa jogada individual, tocou para Jean Dias que cruzou para Andrew, mas Marcelo cortou. Boa chance do Tigre na etapa final. No minuto seguinte, o mesmo Jean Dias teve a chance, mas a bola saiu tirando tinta da trave. Com as mexidas do intervalo, o Tricolor Carvoeiro melhorou na partida com maior volume ofensivo. Aos 22 minutos, Andrew fez boa jogada individual e cruzou, mas Rafael Tavares afastou para escanteio. Alex Reinaldo cobrou, mas a zaga afastou. Aos 25 minutos, quando o Criciúma era melhor, Kelvin recebeu uma bola, ficou livre na frente de Agenor, tirou o goleiro e o lateral Kaike da jogada, mas finalizou pela linha de fundo e perdeu um gol incrível.

Aos 33 minutos, Cláudio Maradona entrou na área, o lateral esquerdo Kaike perdeu na corrida para o atacante, segurou o jogador adversário e cometeu o segundo pênalti do Criciúma na partida. O goleiro Fábio bateu novamente e marcou o segundo: 2 a 0 para o São José e resultado negativo para o Criciúma, em Porto Alegre. Fica a torcida para os adversários para que o Tricolor Carvoeiro não caia para Série D em 2021.

Campeonato Brasileiro – Série C – 17ª Rodada

Sábado – 15 horas – estádio Francisco Noveletto, em Porto Alegre

SÃO JOSÉ

Fábio, Samuel, Tiago Pedra (Gabriel), Jesus e Marcelo; Felipe Guedes (Wagner), Fabiano (Lissandro) e Rafael Tavares; Claudio Maradona (Vitor Júnior), Luiz Eduardo (Alexandre) e Kelvin. Técnico: China Balbino

CRICIÚMA

Agenor; Alex Reinaldo (Victor Guilherme), Rodrigo Milanez, Fernando Lombardi e Bruno Oliveira (Andrew); Marino, Foguinho (João) e Jean Lucas; Jean Dias (Felipe Menezes), Eduardo Melo (Michel) e Kaíke. Técnico: Itamar Schulle

Arbitragem: Alinor Silva da Paixão; Auxiliares: Marcelo Grando e Gislan Antonio Garcia da Silva (trio do MT)

GOLS: Fábio (8/1T) e (34/2T) (SJ)

Cartões Amarelos: Tiago Pedra, José Santos (auxiliar do treinador), Samuel, Marcelo, China Balbino (técnico) e Gabriel(SJ); Jean Lucas e Kaike (C);

Cartões Vermelhos: Não houve

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O TN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.